16/09/2021 às 17h17min - Atualizada em 17/09/2021 às 00h00min

Odontóloga da CAPESESP ressalta a importância da higiene bucal para a saúde integral de gestantes e bebês

Atenção deve ser redobrada durante a pandemia por Covid-19, que alterou a rotina das famílias

SALA DA NOTÍCIA Agência Pub
Freepik
A frase “a saúde começa pela boca” é conhecida, e não poderia ser diferente, afinal, é por meio dela que o ser humano se alimenta e recebe os nutrientes necessários para viver. Em gestantes, a atenção à saúde bucal já começa no pré-natal, para benefício próprio e do bebê.  

Segundo Fernanda da Silva Prado, odontóloga e auditora da CAPESESP (Caixa de Previdência e Assistência aos Servidores da Fundação Nacional de Saúde), existem alguns cuidados indicados a todos, inclusive para as grávidas, principalmente durante a pandemia. “Se a pessoa identificar algum sintoma de Covid-19 em si mesma ou em alguém da família, é necessário fazer a troca da escova de dente por uma nova, mantendo-a em local apropriado e protegida com uma tampa, para evitar risco de infecção da escova e a contaminação bucal. Contudo, é muito importante que as grávidas se protejam ao máximo, até com a saúde bucal, já que fazem parte do grupo de risco”, esclarece a especialista. 

Ao iniciar o acompanhamento gestacional, as mães devem passar por consulta odontológica, independentemente de ter alguma queixa ou não, pois o estado de saúde bucal apresentado durante a gravidez pode influenciar a saúde geral dela e do bebê. “As alterações mais frequentes, no decorrer do período gestacional, são o surgimento de cárie, erosão no esmalte dentário, mobilidade dos dentes, a gengivite e a periodontite, sendo a primeira a mais comum. Entretanto, esses problemas não são ocasionados pela gestação, mas sim por alterações na dieta, excesso de acidez do meio bucal e, principalmente, a desinformação sobre higienização. A gravidez, por si só, não determina a doença periodontal,” comenta a odontóloga.  

Ela explica que a gravidez acentua a resposta gengival, modificando o quadro clínico em quem já apresenta falta de controle de placa. Por essa razão, as gestantes devem ser avaliadas quanto aos hábitos de higiene dos dentesao acesso à água fluoretada com níveis seguros, e à análise de outras doenças da boca. Já as gestações consideradas de alto risco, como quadros de pré-eclâmpsia, diabetes gestacional e hipertensão descontrolada, precisam buscar atendimento em locais especializados, disse.  

“Após o nascimento, o aleitamento materno tem papel fundamental na dentição, no desenvolvimento respiratório, digestivo e na fala da criança. A manutenção de hábitos alimentares saudáveis, bem como a limpeza adequada da boca da mãe após as refeições e do recém-nascido após a amamentação trarão benefícios a ambos”, finaliza Fernanda.  

Sobre a CAPESESP
A CAPESESP (Caixa de Previdência e Assistência aos Servidores da Fundação Nacional de Saúde) foi fundada em 1958 e está entre as 60 operadoras no ranking de maior movimentação financeira assistencial no mercado de Saúde Suplementar.  
Com sede no Rio de Janeiro, a entidade oferece benefícios assistenciais, como plano de saúde na modalidade de autogestão, sendo responsável por milhares de vidas em 600 municípios, e previdência complementar. Além disso, atende, via convênio, os servidores da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), do Ministério da Saúde (MS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), assim como seus mais de 300 funcionários.  
 
Notícias Relacionadas »