11/08/2021 às 14h58min - Atualizada em 12/08/2021 às 00h00min

Agosto Dourado é o mês de conscientização sobre a amamentação

É recomendável que o leite materno seja o alimento exclusivo nos primeiros seis meses de vida

SALA DA NOTÍCIA MP & ROSSI COMUNICAÇÕES
Divulgação
A instituição do Mês do Aleitamento Materno em agosto ocorreu por meio da Lei nº 13.435/2017 a fim de reforçar a conscientização da sociedade sobre a importância desse nobre gesto. De acordo com a pediatra Roseli Dabul, do Hospital Santa Casa de Mauá, o Agosto Dourado simboliza a luta pelo incentivo à amamentação e a cor remete à qualidade do leite materno “É indiscutível que a opção de amamentar será sempre da mãe, porém o trabalho de orientação precisa ser feito ainda na unidade neonatal, pelo pediatra e enfermeiros”, destaca a médica.

O Ministério da Saúde (MS) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendam que o leite materno seja o alimento exclusivo nos primeiros seis meses de vida, já que é natural e se adapta às fases da criança, fornecendo vitaminas, minerais, açúcares, proteínas e gorduras. Após esse período, outros alimentos devem ser adicionados à dieta e a amamentação pode ser prolongada até os dois anos de idade.

Estudos científicos comprovam que a amamentação reduz a mortalidade infantil, fortalece o sistema imunológico, as funções cardíacas e respiratórias, reduz os riscos de alergias, diminui problemas endócrinos como desnutrição, obesidade e diabetes, minimiza riscos de problemas gastrointestinais e diarreias, doenças inflamatórias e oncológicas, além de prevenir anemias, já que contém ferro, vitamina B12 e ácido fólico. O leite materno também diminui em 20% o risco de leucemia e melhora o desenvolvimento neurológico.

A sucção e outros movimentos que a criança faz para retirar o leite do seio é fundamental para o desenvolvimento do palato e dentes e o desmame precoce pode prejudicar as funções de mastigação, deglutição, respiração e articulação dos sons da fala, ocasionar má-oclusão dentária, respiração bucal e alteração motora-oral.

Outro benefício da amamentação está ligado ao desenvolvimento cognitivo. A gordura presente no leite materno é constituída por ácidos graxos poli-insaturados, rico em DHA, responsáveis pela formação dos neurônios da criança e sinapses nervosas, memória, aprendizado e a atenção. O DHA é um dos componentes do ômega-3, nutriente importante também para prevenir problemas neurológicos como TDAH, Alzheimer e demência.

O ato de amamentar ainda traz grandes vantagens para mãe, como diminuição do risco de câncer de mama, ajuda no pós-parto - já que o útero se contrai e volta ao tamanho normal mais rapidamente, aumenta o fluxo de ocitocina – hormônio do amor, evitando perdas de sangue e anemia, além de ter efeito antidepressivo.

Algumas dicas podem colaborar com a amamentação como massagear os mamilos com leite humano fresco antes e depois das mamadas para ajudar a cicatrização das fissuras; trocar os protetores de seios com frequência para reduzir o risco de infecções e durante o banho lavar os seios somente com água, pois as pequenas glândulas na aréola produzem um óleo que hidrata e protege os mamilos.

O Hospital Santa Casa de Mauá completou em junho 55 anos de fundação e está localizado na Avenida Dom José Gaspar, 1374 - Vila Assis - Mauá - fone (11) 2198-8300.  https://santacasamaua.org.br/ .
 
Informações à imprensa:
MP & Rossi Comunicações
mprossi@uol.com.br
Luciana Ponteli
www.mprossi.com.br
12/8/2021
 
Notícias Relacionadas »