09/08/2021 às 15h20min - Atualizada em 11/08/2021 às 09h20min

Pesquisa aponta os benefícios da digitalização fiscal para a Logística 4.0

Digitalização fiscal aponta benefícios para Logística 4.0

DINO
https://www.brasilrisk.com.br/pt-br/


De acordo com pesquisa realizada pela Sovos, empresa especialista no ramo de negócios, a digitalização de impostos pode criar uma economia de até 5% na carga tributária e de compliance fiscal das empresas. As companhias brasileiras gastam, em média, mais de duas mil horas ao ano com questões tributárias e aproximadamente três meses de força de trabalho, sendo que o processo pode ser automatizado, influenciando positivamente a Logística 4.0.

"O crescimento exponencial do setor logístico durante a pandemia evidenciou também os desafios enfrentados pelo segmento, incluindo a necessidade de se reinventar. Como se não bastasse a alta carga tributária aplicada sobre toda a cadeia produtiva, a complexidade da legislação fiscal do país também se apresenta como outro foco de atenção para as empresas do setor se manterem em conformidade fiscal. Soluções tecnológicas, como a digitalização dos impostos, surgem como alternativa para mitigar possíveis problemas com o Fisco, bem como economizar tempo e dinheiro nos processos fiscais", aponta o country manager da Sovos Brasil.

Mostrou-se, ainda, que a transferência para o digital pode permanecer no momento pós-pandemia, tendo em vista o investimento em planejamento tributário com inteligência fiscal junto com tecnologia de ponta, objetivando a automação de processos. Alguns exemplos citados foram o cálculo e determinação de impostos, criação de obrigações fiscais e análise em tempo real de mudanças legislativas em relação à tributação.

Transformação digital acelerada

A pesquisa da Sovos mostra que o setor de logística está em crescimento, adaptação e transformação digital alargada, principalmente após a pandemia de Covid-19, o que perpassa o controle logístico. O fenômeno faz surgir rotas essenciais para as novas necessidades do mercado e para o novo perfil do consumidor: o digital, apontando diretamente para a Logística 4.0.

Ressalta-se que, segundo dados do Índice MCC-ENET, o e-commerce aumentou exponencialmente no Brasil, batendo 73,88% em 2020. Esse fato e o impulsionamento estratégico de suprimentos primordiais, como aqueles destinados às vacinas, por exemplo, estimularam uma necessidade de renovação do setor e da Logística 4.0

Custo logístico

A pesquisa da Sovos também aborda questões do custo logístico. Citando o Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos), a análise aponta que tal gasto representa 12,3% do PIB do Brasil e 7,6% da receita líquida de empresas.

O estudo ainda informa que o impulso está contrabalançando o peso fiscal excedente que incide sobre o setor logístico nacional, mostrando dados que indicam que os impostos gastam 20% da receita bruta das empresas do setor de transporte rodoviário de cargas do Brasil.

Segundo a Sovos, os três tributos protagonistas incidentes do Brasil são o ICMS (colocado sobre transportes intermunicipais), contribuições previdenciárias e PIS/Cofins vindos de receita bruta dos negócios, a partir da Confederação Nacional dos Transportes.



Website: https://www.brasilrisk.com.br/pt-br/
Notícias Relacionadas »