03/08/2021 às 16h10min - Atualizada em 04/08/2021 às 00h20min

Programa Casa Fácil Paraná visa aquecer o setor da construção civil

O novo programa de habitação espera gerar cerca de 100 mil empregos na área

DINO
https://www.mobussconstrucao.com.br/blog/programa-casa-facil/


Muitos fatores impactaram no aumento do valor dos imóveis, entre eles o acréscimo na taxa Selic e no valor dos insumos e materiais de construção. Com isso, vem se tornando mais difícil para as famílias de baixa renda adquirirem um imóvel próprio. Daí vem a importância da criação de programas habitacionais como o Casa Verde e Amarela e o novo Casa Fácil Paraná.

Segundo Rodrigo José Assis, presidente do Sinduscon-PR, "O programa Casa Fácil Paraná é de extrema importância para o estado, pois vai atender as famílias que mais precisam e que muitas vezes não têm condição de dar a entrada na casa própria".

Além disso, programas de habitação social também impactam diretamente na retomada da economia e na renda de milhares de brasileiros, pois geram mais empregos e reaquecem o setor da construção.

Para as construtoras, os benefícios de aderir programas desse tipo são muitos, pois o alto volume de imóveis entregues gera um lucro considerável para a empresa, além de adquirir mais notoriedade no mercado. Segundo pesquisas, mais de 4,3 milhões de unidades habitacionais foram entregues pelo Minha Casa Minha Vida nos 10 anos de funcionamento do programa.

Casa Fácil Paraná

O Casa Fácil Paraná visa levar a casa própria para as famílias do Paraná. Por meio de um financiamento pela Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná), o programa é destinado para quem possui renda bruta mensal de até seis salários mínimos.

Entre as facilidades do programa estão a isenção de cobrança de valor de entrada, por meio do recebimento de um subsídio de R$ 15 mil vindo da Cohapar, e prestações mensais reduzidas de financiamento, que pode ser quitado em até 360 meses.

O Casa Fácil Paraná possui algumas modalidades, entre elas a construção de condomínios para a terceira idade; a realocação dessas famílias de locais inóspitos; o financiamento a preço de custo pela Cohapar; e a modalidade mais recente, via financiamento pelo FGTS.

Segundo o Diretor-presidente da Cohapar, Jorge Lange, "Além dos R$ 450 milhões de investimentos diretos do tesouro estadual, o estado do Paraná vai receber outros R$ 3,5 bilhões em recursos do FGTS para a construção de casas populares em todas as regiões".

Aquecimento dos empregos no setor da construção

Jorge Lange explica que, ao mesmo tempo em que promove a inclusão social, reduzindo em 10% o déficit habitacional das famílias mais carentes, o Casa Fácil Paraná auxiliará na retomada econômica do Paraná. "Entre empregos diretos e indiretos, a expectativa é gerar cerca de 100 mil novos postos de trabalho na indústria da construção civil, aumentando a renda e fortalecendo as economias dos municípios", completa.

Segundo Kerwin Kuhlemann, superintendente da Cohapar, mais de 91% do déficit habitacional é formado por famílias com renda mensal de até 3 salários mínimos, que possuem dificuldade para comprar uma casa própria, pois não têm o dinheiro necessário para dar entrada no imóvel.

Por isso, foi definido o valor de R$ 15 mil de subsídio, destinado para que 30 mil famílias possam dar entrada e/ou obter desconto sobre o financiamento. Essa modalidade é exclusiva para empreendimentos que se enquadram no valor de venda do grupo 1 (faixa 1,5) e grupo 2 (faixa 2), do Casa Verde e Amarela.

Construtoras interessadas devem se cadastrar

As construtoras que tiverem interesse em se cadastrar no programa Casa Fácil Paraná devem ler a regulamentação e preencher o seu empreendimento no Chamamento nº 01/2020 no site da Cohapar.
Da mesma forma que o Casa Verde e Amarela, após a Caixa Econômica Federal aprovar o crédito para a família e a Cohapar validar as informações, o valor de R$ 15 mil já será debitado da Cohapar e creditado na conta do empreendimento, sendo liberado para a construtora conforme a evolução da obra.

"Este é um programa que foi discutido e planejado em conjunto com os municípios, o Governo Federal e a iniciativa privada, o que nos dá confiança e ótimas expectativas para os próximos meses. Com a abertura do Chamamento Público às construtoras, iniciaremos a fase de contratação e divulgação dos empreendimentos que contarão com os subsídios estaduais", finaliza Jorge Lange.

Aloisio Arbegaus, diretor do Mobuss Construção, afirma que essas iniciativas são grandes oportunidades para reaquecer o setor da construção civil, "Nos últimos tempos, vimos que o setor da construção civil é um dos pilares da economia brasileira, pois mesmo com tantos segmentos parados devido à pandemia de Covid-19, a construção manteve-se estável."



Website: https://www.mobussconstrucao.com.br/blog/programa-casa-facil/
Notícias Relacionadas »