03/08/2021 às 13h29min - Atualizada em 04/08/2021 às 00h00min

Thiago de Moraes faz Balanço político-econômico como pavoroso no Brasil em 2021

Momentos de incerteza,descontentamento, insatisfação e preocupação.

SALA DA NOTÍCIA Maria Emilia Genovesi produtora cultural/ assessora
divulgação

O cientista político , jornalista e escritor Thiago de Moraes faz um balanço sobre o cenário politico do Brasil

O cenário político, social e econômico do Brasil vivem momentos de incerteza,descontentamento,  insatisfação e preocupação. 

A pandemia do Coronavírus exige posturas ativas por parte dos governantes, políticas públicas para garantir a redução dos impactos da pandemia, incentivos ao estudo e desenvolvimento de vacinas, discursos de incentivo a medidas capazes de reduzir o número de mortes e de contágio do vírus, discursos que proporcionem a união dos brasileiros.

Entretanto, nos deparamos com um cenário totalmente contrário: aumento de desemprego, aumento dos preços de diversos insumos, discursos de repúdio à vacina, discursos de incentivo à medicamentos cuja eficácia não esteja comprovada, falta de políticas públicas aptas a reduzir os riscos da pandemia, demissões de Ministros da Saúde em razão de divergências com o Presidente da República, omissões do governo no enfrentamento da pandemia, instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apuração desses fatos,divergências políticas, entre outros. 

A Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada, conhecida como CPI da Covid, confirmou o que muitos brasileiros já sabiam: corrupções nas compras de vacinas, omissões do Presidente da República, negacionismo, negligência do Governo Federal, estímulo à imunidade de rebanho por meio de contaminação, omissão que gerou a crise do oxigênio em Manaus, propagação de Fake News sobre a doença e gastos com tratamento precoce. 

De acordo com um estudo divulgado em janeiro de 2021, pelo Instituto Lowy (Sydney – Austrália), o Brasil é o pior país do mundo no combate à pandemia do Coronavírus. O estudo analisou o desempenho de 98 países, a partir de seis critérios, sendo que o Brasil ficou na última posição, com 4.3 pontos de um total de 100. A Nova Zelândia, que foi considerada o melhor país do mundo no combate à pandemia, somou 94.4 pontos.

Paralelo a esses fatos, o cenário político brasileiro vive mais um escândalo: Congresso Nacional aprovou as Diretrizes do Orçamento de 2022 com a previsão de R$5,7 bilhões para o fundo eleitoral, o triplo das eleições de 2018. O projeto passará pela sanção ou veto do Presidente da República que, por sua vez, já sinalizou a aceitação do aumento do valor – em pelo menos R$ 4 bilhões. 

Todas essas situações geram uma instabilidade, que acarretam inúmeras interferências negativas nos setores político, econômico e social do país. O cenário é também de incertezas e medos: medo do desemprego, medo da reeleição, medo de perder um ente querido para o Coronavírus, medo de possíveis interferências na política, medo de não conseguir sustentar a si e a própria família. 

A insatisfação de grande parte da população como Governo gera, também, divergências entre os eleitores, o que pode atrapalhar o resultado das próximas eleições, considerando a falta de união do povo brasileiro. 


Notícias Relacionadas »