22/07/2021 às 13h22min - Atualizada em 03/08/2021 às 00h01min

Conheça os tipos de persona

Qual é a diferença entre os tipos existentes de persona?

SALA DA NOTÍCIA Victor Augusto de Alencar
Freepik

A persona é um personagem semi fictício que representa o perfil de cliente ideal de um negócio. Ela é criada pela própria empresa, com base em dados reais e predominantes no público-alvo.

Trata-se de uma ferramenta de segmentação de mercado, fundamental para as estratégias de marketing digital. É importante trabalhar com a persona porque ela permite que a organização se volte para quem deseja alcançar.

Assim, ela produz conteúdos direcionados, conversa com quem tem chances de se tornar cliente, além de poder educar, entreter e converter os potenciais clientes.

Toda estratégia de Marketing Digital é direcionada aos consumidores, de modo geral. Mas as pessoas são diferentes e as empresas também. Por isso, cada um tem seus interesses e seus objetivos, o que determina as mudanças entre uma ação e outra.

É difícil escolher um tema ou uma pauta para o seu conteúdo se você precisa falar com muitos perfis diferentes ao mesmo tempo. Se o seu negócio trabalha com a persona, vai saber com quem está falando e vai falar sobre as coisas certas.

Pensando nisso, neste artigo, vamos definir o conceito de persona, sua importância e os tipos existentes. Confira o texto com a gente.

O que é persona?

A persona é um personagem semi fictício, visto que se baseia em características reais do público-alvo, para representar o cliente ideal de um negócio. A partir de sua criação, as estratégias de marketing são baseadas nesse personagem.

O objetivo de criar a persona é reunir todas as principais características dos clientes, de modo criar estratégias alinhadas ao seu público, para atender às demandas.

Para criarem suas personas, as empresas de transporte de carga, por exemplo, devem pesquisar quem são seus clientes, o que eles fazem, com o que trabalham, o que costumam fazer durante o dia e suas necessidades.

Assim, ela reúne dados concretos justamente para que a companhia não se baseie em achismos e suposições, tornando as estratégias de marketing mais assertivas.

Existem vários tipos de persona, mas antes de falarmos sobre esse assunto, é importante que você entenda qual é a diferença entre ela e público-alvo. Quem trabalha com marketing já está acostumado a ouvir esses dois termos.

Público-alvo é um conceito que surgiu com o marketing 2.0, quando as organizações perceberam que o consumidor deveria estar no centro da estratégia.

Então, ao invés de criarem campanhas em massa, as marcas começaram a segmentá-las por idade e outras características, como:

  • Localização;
  • Gênero;
  • Interesses;
  • Localidade.

Também se inclui nesse rol de especificações as características psicológicas e comportamentais. Sendo assim, podemos definir como público-alvo um grupo de pessoas com características em comum, que direciona as campanhas de marketing.

A principal diferença entre público-alvo e persona é que o público-alvo é um pouco mais genérico, enquanto a persona de um fabricante de tacógrafo digital, por exemplo, tem uma identidade mais bem definida.

Se você parar para pensar, verá que é muito mais eficaz criar campanhas para um perfil mais específico do que para um público mais genérico.

Então, se você trabalha em cima de algo mais abrangente, acaba deixando de lado o fato de que as pessoas são muito mais complexas e detalhadas do que isso.

E para ficar ainda mais clara a diferença entre um e outro, tenha em mente que o público-alvo são as pessoas que a marca deseja atingir e a persona são as pessoas com quem ela deseja interagir.

Mas mesmo tendo em vista essa definição, não se deve substituir o público-alvo pela persona, uma vez que os dois podem atuar em conjunto para suas estratégias de marketing.

Agora que você já entende o conceito de persona e sabe de que modo ela se diferencia do público-alvo, no próximo tópico, vamos mostrar os seus tipos. Continue a leitura.

Com quais tipos de persona podemos trabalhar?

Tanto um fabricante de máquina de alinhamento quanto qualquer outra empresa pode trabalhar com diferentes tipos de persona, e cada uma tem um propósito diferente. São elas:

Brand Persona

A persona não precisa ser exatamente o seu consumidor ou audiência, podendo ser a própria organização. Com esse tipo, é possível humanizar a marca e criar um personagem que representa seus valores e visão.

É assim que se torna possível transmitir mensagens mais efetivas, de modo a se comunicar com o mercado de maneira clara e impactando as pessoas certas.

Buyer persona

A buyer persona é o tipo mais usado pelos negócios. Este é o perfil semi fictício que mostra qual é o tipo de comprador ideal da marca.

Por meio dele, uma empresa de transporte executivo, assim como qualquer outra companhia, entende o comportamento, as demandas, objetivos e desafios de seu consumidor final.

Essa estratégia direciona melhor os esforços e gera impactos positivos, o que, consequentemente, aumenta as oportunidades de venda.

Seu negócio compreende as preferências em relação a formas de pagamento e identifica de que maneira os produtos e serviços conseguem resolver os problemas e necessidades dos clientes.

Se você sabe como é o comportamento de compra do consumidor, vai planejar uma estratégia eficiente e conseguir ótimos resultados.

Proto persona

Esta é a versão inicial de muitas personas dentro da empresa. Para chegar até ela, a companhia trabalha reunindo o time em um brainstorming, para avaliar quais são as principais características dos clientes.

Em outras palavras, estamos falando de um direcionamento inicial que ajuda a estruturar perfis mais completos, no momento de sua criação.

Audience persona

Dentro do cenário digital, é muito importante que haja interação e engajamento entre a marca, como uma empresa de serviços de mecanica e sua audiência.

Mas muitas vezes, a audiência não tem o mesmo perfil daquela pessoa que compra com você. Daí a importância de criar uma audience persona, para representar aqueles que visitam seus perfis nas redes sociais, assistem os vídeos ou leem as publicações no blog.

Agora que você já conhece os tipos de persona existentes, no próximo tópico, vamos mostrar por que uma empresa precisa criar sua persona. Continue lendo.

Importância da persona para os negócios

Criar a persona do seu negócio é importante por diversas razões. A primeira delas porque é uma forma que o seu negócio tem de aprofundar seu conhecimento sobre o público.

O público-alvo mostra um grupo de pessoas com quem uma loja de peças automotivas que vende quinta roda, por exemplo, gostaria de se comunicar. Mas é necessário aprofundar o conhecimento para conhecer detalhes sobre essas pessoas.

Por exemplo, no caso dessa loja, são pessoas que possuem automóveis. Mas veja que isso é um pouco generalista demais. Precisamos saber como é o dia a dia dessas pessoas, que dúvidas elas têm, seus objetivos, dentre outras particularidades.

Por meio da persona também podemos entender o valor do produto ou serviço para os consumidores. Esse perfil de cliente ideal tem como objetivo descrever, as dores, necessidades, dúvidas e desejos das pessoas.

Então, a companhia percebe o espaço que a sua solução ocupa no dia a dia dos consumidores, em outras palavras, o valor que ela tem para as pessoas. Sendo assim, é uma forma de saber como a sua marca é útil para a sociedade.

Com base nas características da persona, um fabricante de lençol hospitalar descartável, por exemplo, pode descobrir os melhores canais para falar com o público e interagir com eles.

Se o seu negócio estiver presente nesses canais, vai conseguir falar com as pessoas certas, no momento ideal.

Até mesmo as estratégias de marketing de conteúdo melhoram, porque, por meio da persona, temos um modo de saber quais são as principais dúvidas e necessidades do público.

Cada questionamento pode se transformar em uma pauta para ser publicada no blog ou nas redes sociais da marca. Ao criá-los, é possível responder às dores ao longo da jornada de compra e guiar os leads no funil de vendas.

Sem falar que, ao trabalhar a persona, um fabricante de avental cirúrgico descartável impermeável, por exemplo, saberá definir a melhor linguagem e tom de voz para com seu público.

Antes de criar um conteúdo, é importante ter isso bem definido, visto que um dos objetivos da criação de materiais relevantes é exatamente estabelecer uma boa comunicação.

Portanto, não vai surtir efeito usar um tom de voz e uma linguagem mais formal com um público mais jovem e descontraído, por exemplo. Mas conhecendo a sua persona, você vai falar com seu futuro cliente da maneira como o agrada.

Conclusão

Saber quem é a sua persona é saber quem são as pessoas que se interessam pela solução e como chegar até elas. É muito mais fácil vender para alguém que já conhecemos, já que sabemos quais são suas preferências e necessidades.

Com a persona, você descobre esses pontos e pode melhorar consideravelmente, tanto as suas estratégias de marketing quanto sua solução em si.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Notícias Relacionadas »