22/07/2021 às 13h27min - Atualizada em 02/08/2021 às 00h00min

Como criar um perfil de persona

Como criar a persona ideal?

SALA DA NOTÍCIA Victor Augusto de Alencar
Freepik

Apesar de muitas pessoas não saberem exatamente o que é um perfil de persona, os profissionais e os atentos ao meio, além de saberem a importância do termo, conseguem se preocupar em construir uma persona eficaz e inteligente para o seu negócio.

Mas você sabe o que é uma persona e como criar uma? Ainda não? Pois bem, o texto de hoje abordará o conceito que abrange esse termo, o impacto que ele causa no mercado de trabalho, porque você deve se preocupar com isso e como mudar essa realidade.

As estratégias e práticas de marketing vêm crescendo cada vez mais, conforme o tempo passa. Assim, até mesmo, uma distribuidora de produtos de limpeza está se preocupando com a imagem de seus produtos, principalmente quando pensa no meio digital.

A internet possibilitou que diversas novas empresas nascessem, bem como que o e-commerce ganhasse cada vez mais destaque na indústria, servindo para mostrar que o padrão de empresas não é mais apenas de uma fábrica gigantesca produzindo 24 horas por dia.

Seja através da terceirização de serviços informatica ou por conta própria, o fato é que a tecnologia vem sendo uma grande aliada para todos os negócios e, junto a ela, diversos setores, como o próprio marketing, vêm encontrando um espaço maior para brilhar.

Com tantas empresas surgindo e com produtos e serviços cada vez mais chamativos e atrativos, tornou-se cada vez mais difícil entender o público e tentar prever o seu próximo passo, afinal, assim como o meio, as pessoas mudaram de interesses também.

Com isso, mesmo uma empresa de contabilidade no ABC precisa entender o seu público-alvo e criar uma persona que te ajude a se guiar em meio a um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e dinâmico.

Mas o que é uma persona? A resposta dessa pergunta e de muitas outras serão respondidas no próximo tópico. Confira!

Entenda o conceito de persona

De forma simples e bastante direta, a persona é uma representação do seu cliente ideal, baseada em aspectos comportamentais dele, te ajudando como uma espécie de guia para facilitar a compreensão de como o seu público funciona.

Mesmo que o seu negócio seja algo simples e venda produtos gerais como guia de corda, é essencial entender como é o seu cliente, dessa forma fica muito mais fácil de prever os próximos passos dele e criar uma estratégia baseada nessa linha de raciocínio.

Diferentemente do que muitos pensam, a persona não é igual ao conceito de público-alvo. Enquanto um tem como objetivo estatísticas gerais que definem o foco da sua estratégia, o outro quer personalizar o seu cliente ideal em uma pessoa fictícia para, a partir de então, traçar novos planos e caminhos.

Um exemplo disso, independentemente se a sua empresa comercializa produtos tecnológicos, avental cirúrgico descartável ou, até mesmo, peças artesanais, são as categorias nas quais ambos os conceitos utilizam, como:

  • Sexo;
  • Faixa etária;
  • Região onde mora;
  • Grau de escolaridade;
  • Renda média;
  • Quantidade de filhos.

Claro que existem outras possibilidades de categoria e tudo dependerá do que a sua empresa busca e quer com o seu público-alvo, porém, ambos são diferentes quando pensamos no seguinte aspecto. Observe:

Igor Freitas, 25 anos. Mora da Região de Tatuapé, Cidade de São Paulo. Possui renda média de aproximadamente R$2.000,00 mensais, é solteiro e mora com os pais. Possui ensino médio completo e trabalha como segurança em uma empresa logística.

Como foi possível perceber, o exemplo acima embora seja bastante informativo, coleta dados estatísticos de uma pessoa, podendo ser usado por empresas que comercializam sapatos e, até mesmo, lojas que vendem cesta de supermercado.

Agora, o exemplo a seguir é bastante diferente:

Maria Fernanda, 19 anos. Estudante de jornalismo, mora com os pais na região de Osasco. Trabalha como atendente de telemarketing, usando sua média salarial mensal de R$1.500,00 para investir no sonho de se mudar de casa. Gosta de ler sobre jogos e ouvir Rock em momentos de lazer.

Diferentemente do exemplo anterior, esse segundo busca mais informações pessoais e que compõem a personalidade do cliente, sendo mais fácil entender o que ele gosta e, consequentemente, mais simples de prever os seus comportamentos.

Ou seja, mesmo as prateleiras para pet shop que você comprou de uma loja, passaram por todo um trabalho nos bastidores para tentar entender quais os seus gostos e vontades, buscando sempre entregar o que você espera e deseja comprar.

A conclusão que temos é que ambos os conceitos podem trabalhar juntos para se atingir um objetivo comum. Ao criar um produto, utilize o perfil do seu público-alvo como guia e a persona para entender os próximos passos ou as vontades que ele teria.

Sendo assim, o que resta é descobrir como criar a sua própria persona e aplicá-la de forma efetiva em seus produtos, como exemplo um removedor de cera. Aprenda tudo isso no tópico a seguir.

Como criar a sua própria persona?

Embora pareça fácil, alguns erros podem ser cometidos no momento de criar um perfil de persona para a sua empresa, portanto, separamos algumas orientações bastante valiosas para que você consiga ser assertivo no processo de criação.

Deixamos claro que você pode ter vários perfis diferentes para produtos e estratégias diferentes, tudo dependerá de quais as suas metas e a forma que quer atingi-las. Sem mais delongas, vamos às dicas:

01 - Crie entrevistas assertivas

Para começar, é importante entrevistar diversos clientes e leads que tenham um certo engajamento com a sua marca e que, de fato, gostem dos produtos ou serviços oferecidos pela sua empresa, afinal, eles consomem e compram o que é comercializado.

Em outras palavras, é necessário uma grande coleta de dados para, de fato, entender quais as maiores necessidades de sua empresa e o que os clientes buscam, cruzando o máximo de dados possível para traçar esse perfil.

É importante saber também o que perguntar às pessoas por alguns motivos. O primeiro é o mais óbvio, ter dados importantes e com qualidade para criar um excelente perfil de persona, podendo usar inclusive as redes sociais para isso.

O segundo é que, caso as entrevistas e conversas sejam longas demais, deixarão de ser efetivas pois, é muito provável que o seu lead ou cliente comece a se sentir entediado e achar o processo monótono, afetando diretamente o resultado da ação.

Perguntas de perfil pessoal, demográficas, estilo de vida, hábitos de compra e consumo de conteúdo são ideias excelentes e que geram bons frutos para a sua pesquisa de mercado. Procure investir nessas categorias que o sucesso é, praticamente, garantido.

02 - Saiba analisar os dados de forma concreta

De nada adianta ter uma montanha de informações de qualidade e relevantes se você e sua equipe não sabem como transformá-la em um perfil de persona, jogando fora boa parte do retorno que teriam com as entrevistas realizadas.

Comece a fazer comparativos entre todas as informações coletadas e, conforme o processo for desenvolvido, você começará a perceber um padrão, e é a partir daí que conseguirá perceber um perfil se criando, podendo ser usado como persona quando for mais apurado.

Ou seja, se a grande maioria dos entrevistados diz que preferem o produto do ramo X e tem ensino médio completo, já são duas informações essenciais sobre as personas de seu negócio. Ao menos para esse produto em específico.

03 - Estruture a sua persona

Para facilitar o processo e estruturar a sua persona de forma eficiente, procure pensar que o perfil que está sendo traçado é o de uma pessoa de verdade, com vontades, desejos, hábitos e manias, podendo inclusive adotar um nome para ela para facilitar o trabalho.

Procure criar uma história de como ela conheceu sua empresa, uma descrição de sua aparência e principalmente sobre a sua rotina. Em outras palavras, você está criando um ser humano, portanto, tenha atenção aos detalhes.

Um ser humano não é uma lista de tópicos na qual se segue um script para entender. Utilize isso como guia para que sua persona fique cada vez mais vívida e real. A partir desse ponto, será muito mais interessante e será possível ver suas estratégias voltadas a esse perfil.

Considerações finais

O texto de hoje abordou sobre o conceito que envolve a criação de uma persona, qual a diferença entre esse termo e o público-alvo, além de seu impacto no mercado e algumas orientações e dicas sobre como criar uma persona para o seu negócio.

Utilize as informações disponibilizadas ao longo desse texto e adapte-as à realidade da sua empresa, procurando sempre explorar os seus pontos fortes e melhorar os pontos fracos.

Com isso, o que resta agora é sentar e planejar como implementará essa mudança em seu negócio, buscando usar as orientações como guia para se tornar ainda melhor no mercado de trabalho em que atua.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Notícias Relacionadas »