24/06/2021 às 16h46min - Atualizada em 25/06/2021 às 10h20min

Plano de cuidado do setor de enfermagem possibilita aos pacientes oncológicos um melhor restabelecimento da saúde

A demanda para profissionais qualificados nessa área é alta, visto que as estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam para 626.030 novos casos de câncer

DINO
https://www.linkedin.com/in/camila-militerno-catania-7436442a/


Os cuidados com pacientes oncológicos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento da dor, segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS. De acordo com a agência, o número de pessoas diagnosticadas com câncer em todo o mundo atingiu a marca de 19,3 milhões de pessoas, com o número de mortos chegando a 10 milhões. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima uma marca de 625 mil novos casos de câncer por ano.

A rotina de um enfermeiro no setor de oncologia vai desde avaliação e produção de exames físicos dos pacientes ao planejamento dos cuidados individuais e personalizados, informa Camila Militerno Catania, graduada no curso de Enfermagem, com especialização em Enfermagem de Urgência e Emergência. “Temos que ter o mínimo cuidado com tudo, conferindo todas as prescrições médicas para ver se não tem nenhuma medicação faltando e, em caso positivo, já solicitamos à farmácia”, relata Camila.

Com uma nova metodologia, a enfermeira desenvolveu um plano de cuidado a partir de um relatório de orientação aos pacientes que fazem quimioterapia, com todas as medicações que usam no setor. O intuito, diz Catania, é orientar detalhadamente como a quimioterapia funciona no organismo e os tipos de tratamentos utilizados. Tratamentos neoadjuvantes, indicados antes da cirurgia com o objetivo de reduzir o tumor e suas reações adversas, ou adjuvantes, realizados após a cirurgia para destruir as células cancerígenas possivelmente remanescentes, podendo ser também tratamento de quimioterapia e radioterapia.

“O formato do relatório foi doado a todos os colaboradores e equipes multidisciplinares compostas por especialidades médicas como gastroenterologia, hepatologia, oncologia, pneumologia, cardiologia, urologia, psiquiatra e outros profissionais de saúde, como enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, farmacêuticos e auxiliares de saúde. Para que todos pudessem fazer uso, beneficiando seus trabalhos e, consequentemente, os pacientes envolvidos”, explana Camila, que possui vários cursos na área de saúde e com licença Certified Nursing Assistant (CNA) e uma Certificação BLS, nos Estados Unidos.

Em 2020 foi observada uma grande redução no acesso aos meios de prevenção, diagnóstico e tratamento de câncer em todos os países – e também no Brasil. Segundo a OMS, cerca de 50% dos serviços governamentais de tratamento de câncer foram parciais ou totalmente interrompidos. De acordo com a entidade, isso trará um impacto no total do número de mortes por câncer nos próximos anos. Mas diz que a boa notícia é que 90% de todas as formas de câncer têm cura, desde que diagnosticados e tratados adequadamente.

Conforme a especialista, o formato do plano de cuidado permite emitir e receber informações, estabelecer prioridades diárias, investigar, executar ações de enfermagem e alterar as ações ou cuidados em consonância com o processo da saúde e da doença do paciente. Ela observa que a implementação de um relatório diário ou aprazado faz com que a equipe de enfermagem tenha o cuidado adequado no atendimento das necessidades básicas e específicas dos pacientes.

Uma etapa que também faz parte do plano é a avaliação, revela Catania, que consiste em ser a chave de excelência do cuidado da enfermagem ao paciente. Ela permite ao enfermeiro assumir a boa postura que estava mantendo, ou alterar se estivesse errada. “Com isso, pode-se finalizar um plano de atenção e cuidado a um paciente específico. A avaliação da enfermagem permite uma anotação diária e periódica das mudanças sucessivas que ocorrem enquanto a pessoa estiver sob assistência profissional”, explica a enfermeira. 

“O plano de cuidado é uma sequência organizada de etapas identificadas e usadas por enfermeiras para ajudar a resolver os problemas de saúde dos pacientes. Posso dizer que essa metodologia única realmente mudou a abordagem em relação ao tratamento e estabeleceu um precedente para todos os stakeholders envolvidos no processo”, finaliza Camila Catania Militerno, com experiência em implementação de planos de cuidados de enfermagem, realizando cuidados diretos e indiretos ao paciente sob a supervisão da Enfermeira Licenciada.



Website: https://www.linkedin.com/in/camila-militerno-catania-7436442a/
Notícias Relacionadas »