Exclusivo Cartão Marisa - 25% acima de 100 - site todo
01/06/2020 às 15h05min - Atualizada em 02/06/2020 às 08h14min

Fundo Esperança abre novas inscrições, exclusivamente online no site do programa para liberar R$ 80 milhões.

Programa estadual de auxílio Paraense às micro e pequenas empresas, aos trabalhadores informais e da economia criativa.

Produzido por Valéria Nascimento (SEDEME)
Agência Pará
Créditos da Imagem: Márcio Ferreira / Agência Pará

O programa de crédito Fundo Esperança, lançado pelo Governo do Pará para mitigar os impactos econômicos provocados pela Covid-19, abriu novas inscrições nesta segunda-feira (01), exclusivamente online.

Para se inscrever basta se cadastrar no site do Fundo Esperança.

A equipe do Programa alerta que nenhuma empresa está autorizada a falar pelos parceiros do Fundo Esperança, que são a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), o Banpará e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae no Pará.

São R$ 80 milhões em recursos públicos que, somados ao montante já liberado na primeira etapa, totalizam os R$ 200 milhões disponibilizados pelo governo estadual às micro e pequenas empresas, aos trabalhadores informais e da economia criativa.

Para facilitar a interação com o público interessado, o Fundo Esperança criou uma linha exclusiva para o empreendedor, que agora pode ligar para obter esclarecimentos e tirar suas dúvidas através do número da Central Telefônica: (91) 3289-7550.

O Fundo Esperança frisa que ninguém deve aceitar ligações sobre o Programa de outros números. Os únicos canais disponíveis para informações sobre o status das inscrições no Fundo Esperança são o site do Fundo (https://fundoesperanca.pa.gov.br/) e a Central Telefônica (3289-7550). Os únicos e-mails relacionados ao Fundo Esperança são: portaldeassinaturas@banparanet.com.br/, no-reply-portaldeassinaturas@banparanet.com.br/, fundoesperanca@sebrae-cad.com.br

Cadastros aprovados anteriormente não serão contemplados novamente

É necessário observar que nesse segundo momento, não será possível novo cadastro para quem já foi aprovado na primeira etapa. Quem tentar fazer um segundo cadastro, receberá uma informação negativa no próprio site do Programa, pois todos os dados são analisados e cruzados pelo sistema do Fundo Esperança.

Na primeira etapa foram feitos 130 mil cadastros, 91 mil dos quais aptos para análise. No entanto, em razão de CPFs cancelados, inatividade de CNPJs, junto ao cadastro da Receita Federal, ou mesmo falhas nos números fornecidos em RG, CPF e até de grafia em e-mails e nomes, houve quem ficasse sem respostas e sem contato com o Fundo Esperança.

O novo prazo de inscrição a partir desta segunda-feira (01), é uma oportunidade para quem não conseguiu acessar o empréstimo na fase anterior. Contudo, a equipe recomenda que, quem se inscreveu no primeiro momento e ficou sem retorno, verifique o status da sua inscrição no site ou entre em contato direto pelo telefone da Central Telefônica.

A equipe também esclarece que os valores disponibilizados são definidos pelo comitê gestor do Fundo, com base no cruzamento de dados de declaração, fornecidos por instituições estaduais e federais, a exemplo do sistema bancário, não sendo possível alterar o valor definido.

Problemas de assinatura eletrônica

Sobre problemas na assinatura eletrônica, em geral, eles decorrem de divergências no sistema. Nesse caso, o interessado deverá se dirigir a uma agência do Banpará para assinar o contrato presencialmente.

A equipe do Fundo Esperança frisa que o objetivo do Programa é oferecer uma linha de crédito justa e democrática, portanto, ela pede que sejam enviadas aos canais oficiais do programa informações que ajudem a fortalecê-lo, a exemplo de suspeitas de fraudes.


Notícias Relacionadas »