14/05/2021 às 08h25min - Atualizada em 22/05/2021 às 01h40min

Pesquisa do Sebrae e FGV mostra que 70% das empresas começaram a conduzir suas vendas pela internet desde 2020

Muitas empresas começaram a conduzir suas vendas pela internet, com destaque para os segmentos de energia, educação e construção civil, que tiveram um acréscimo de 11%.

DINO
http://www.comercialeuropa.com.br
Shop online


Desde que a pandemia começou em 2020 seus efeitos estendem-se por dias, depois semanas, e então, meses. Sem ter para onde correr a população se refugia em seus lares, buscando gerenciar seus negócios e atividades profissionais à distância. Permanecer em casa não é uma opção para os menos afortunados, que sem dinheiro e com medo de passar fome precisam enfrentar o vírus e suas consequências. Com todas as dificuldades despertadas, a população tem sido obrigada a ir a extremos a fim de evitar as contas e salvar seus negócios da falência.

A pandemia do coronavírus rapidamente se tornou o assunto mais falado do momento e isso não é novidade para ninguém, mas algo que chama a atenção são as maneiras criativas que a população tem encontrado para evitar se afogar em meio às dificuldades.

Uma grande aliada neste novo momento de distanciamento e confinamento é a internet. A apressada digitalização de diversos processos, como a entrada do home office na rotina do brasileiro, possibilitou diversos benefícios, tanto para os consumidores quanto para as empresas. Além disso, é um período propício e de aquecimento das vendas online, que não à toa têm tido rápida aceitação, com efetiva migração de diversas empresas comprometendo-se em tornar esta experiência a melhor possível para seus clientes.

Uma pesquisa conduzida pelo Sebrae e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em novembro do ano passado, mostra que 70% das empresas começaram a conduzir suas vendas pela internet, com destaque para os segmentos de energia, educação e construção civil, representando um acréscimo de 11% em comparação a maio do mesmo ano. Assim, mantendo um ambiente de compras seguro e satisfatório, essa modalidade é uma das "queridinhas" da população, que não precisa se deslocar arriscando-se à exposição ao vírus para adquirir os produtos que tanto deseja.

Dessa forma, as empresas encontram maneiras de manter seus produtos chegando aos clientes, com a qualidade de sempre e em condições que continuam a atender à demanda. Ideias inovadoras são o cerne do que define um empreendedor de sucesso, e assim percebe-se que aquele que vê oportunidade na dificuldade possui o que o destacará da maioria.

A empresa Comercial Europa é um exemplo deste tipo de conduta. Os diretores executivos da marmoraria online de pedras de quartzo, André Pena e Allan Geovani Dissenha, explicaram que adotaram o e-commerce e mantiveram suas atividades funcionando normalmente com alta capacidade de venda e oferta aos clientes. "Além de inovar propondo diversas parcerias com arquitetos e grandes revendedoras do ramo, pontes que beneficiam ambos os lados na empreitada, a oferta de descontos e promoções favorece também nossos clientes diretos. Estes encontram um preço vantajoso em meio a um período escasso em questão de receita, e a empresa consegue vender mais em um cenário com a atual configuração", eles contam.

Tais procedimentos são bons exemplos na condução de um bom gerenciamento de crise econômica e mostram o comprometimento da empresa em proporcionar soluções que contemplem os consumidores de seu produto. Obviamente, é interessante e necessário um estudo das questões prioritárias e do que for saudável financeiramente para cada empresa de forma individual para assim agir de acordo com cada perfil.

Essa crise aparenta estar longe do fim, e se sobreviver é o objetivo, é essencial abrir-se às mudanças do agora e dar os primeiros passos rumo a um novo universo comercial.



Website: http://www.comercialeuropa.com.br
Notícias Relacionadas »