12/05/2021 às 08h28min - Atualizada em 12/05/2021 às 09h20min

Mês das Mães: as expectativas do e-commerce em meio à pandemia

A data sazonal, que celebra as mães, tem o costume de aquecer o setor do varejo. Devido à pandemia da covid-19, e-commerce apresenta expectativas positivas para o Dia das Mães.

DINO
http://www.giulianaflores.com.br


As vendas do e-commerce em 2020 superaram as expectativas do mercado. Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), houve um aumento de quase 70% das vendas on-line em relação a 2019. A perspectiva para 2021 é de que o curso se mantenha.

Entre os fatores que fizeram as vendas on-line crescerem em 2020 estiveram os chamados "novos entrantes", ou seja, as pessoas que compraram pela primeira vez na web. É um processo natural que ocorre todos os anos. Entretanto, em 2020, esse perfil foi superior. A grande maioria das pessoas criou o hábito e começa a fazer disso algo do cotidiano, deixando de comprar em lojas físicas para comprar nas lojas virtuais da mesma marca, o que vai potencializar ainda mais as vendas on-line.

O aumento de novos entrantes, somados aos acontecimentos no Brasil, apresenta um cenário em que as marcas passam a investir mais em suas operações on-line. Para a Nielsen, deve representar um crescimento expressivo para o ano de 2021. A empresa de pesquisas prevê, ao longo do ano, um aumento de 26% no setor de vendas on-line, crescendo 16% o volume de pedidos, assim alcançando um faturamento de R$ 110 bilhões ao fim deste ano. Os marketplaces, que em 2020 tiveram participação em 78% das vendas, devem ser os grandes impulsionadores.

O primeiro trimestre de 2021 teve uma apresentou números expressivos no universo de e-commerce. O mercado cresceu, se comparado a 2020, o que tem deixado os varejistas on-line mais esperançosos. Os três primeiros meses do ano mostraram um crescimento de 225% se comparado com o primeiro trimestre do ano passado. O valor de vendas foi de R$ 462 milhões, com 2 milhões de pedidos, frente a R$ 142 milhões, com 620 mil pedidos de 2020. Além disso, 2021 não teve grandes datas promocionais, exceto a Páscoa.

O Dia das Mães costuma impulsionar o mercado que abrange praticamente todos os segmentos on-line como flores, roupas, eletroeletrônicos, saúde e beleza.

O E-bit está prevendo um faturamento de R$ 4,5 bilhão para a data, sendo 20% maior que em 2020, quando o Dia das Mães já ocorreu durante a pandemia. Esse percentual está de acordo com o previsto para o crescimento nas vendas on-line no começo do ano. A expectativa é que esse faturamento vá além, uma vez que a E-bit fez uma projeção conservadora, conforme o relatório divulgado.

*Por Clóvis Souza, CEO e fundador da Giuliana Flores



Website: http://www.giulianaflores.com.br
Notícias Relacionadas »