28/04/2021 às 15h10min - Atualizada em 30/04/2021 às 03h00min

Mais da metade dos brasileiros não cultiva a prática de atividades físicas

No Brasil, 47% dos adultos se encontram abaixo da média de exercícios considerada saudável pela OMS. Para o IBGE, a porcentagem é ainda mais assustadora: mais de 62% dos brasileiros acima de 15 anos se enquadram no sedentarismo. Dados preocupam médicos e especialistas

DINO
https://www.farmaciasempreviva.com.br


Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), em seu Estudo Internacional, constatou que quase metade da população brasileira, ou seja, 47% das pessoas não chegam a realizar a média de exercícios considerada adequada pelos especialistas, sendo que as mulheres possuem a maior taxa de inatividade.

Enquanto os homens seguem com taxa de inatividade de 40%, as mulheres ficam em 53,3%. O estudo foi realizado tendo como base dados coletados ao longo de 15 anos. No Brasil, a taxa de sedentarismo é uma das mais preocupantes, ficando atrás de países considerados mundialmente ociosos, como Estados Unidos (36%) e Reino Unido (40%).

Mais de 62% da população brasileira não pratica atividades físicas

Outro estudo, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), exclusivamente no Brasil, apontou que a atual conjuntura preocupa médicos e especialistas, uma vez que 62,1% dos brasileiros, isto é, mais de 100 milhões de pessoas, não praticam nenhum tipo de exercício. Os dados referentes a tal pesquisa diferem dos da encabeçada pela OMS em razão de diferentes amostragens utilizadas.

Mais uma vez, as mulheres são mais sedentárias que os homens. O nível de ociosidade entre elas é de 66,6%, enquanto, entre eles, permanece em 57,3%. Ainda que destoantes, ambos os dados são muito preocupantes, já que a principal justificativa para a ausência de atividades físicas seria a falta de tempo.

Para a OMS, praticar atividades físicas regularmente é uma questão de saúde pública

A prática de exercícios físicos e o combate constante ao avanço do sedentarismo devem ser tratados como questões de saúde pública, uma vez que estão diretamente associados à melhora da qualidade de vida, prevenção contra doenças graves e bem-estar do corpo (e da mente).

Para a OMS, é fundamental que governos federais, estaduais e municipais prezem pela elaboração de políticas que visem ao combate do sedentarismo, seja por meio de incentivos ao ciclismo e caminhadas, seja fornecendo espaços públicos para a prática das atividades físicas. Além dos exercícios físicos, muitas pessoas optam pelo uso de alguns suplementos alimentares para promover a qualidade de vida.

Exercícios físicos e suplementos: aliados da saúde humana

Os exercícios físicos são de extrema importância para a saúde humana, da mesma forma que os suplementos alimentares têm sido utilizados para potencializar a performance dos exercícios, assim como o bom funcionamento de todo o organismo. Um exemplo disso é a vitamina D, suplemento que auxilia na manutenção de músculos e ossos.

Consumo de vitamina D é aliado dos exercícios físicos na melhora da qualidade de vida

Aliado às boas práticas de exercícios físicos, o consumo de vitamina D está relacionado à manutenção de ossos fortes e ao bom funcionamento do sistema imunológico e cardiovascular. A vitamina D pode ser absorvida pelo sol, mas muitas pessoas fazem uso de suplementação para suprir a carência desse nutriente.

É fundamental salientar que os suplementos de vitamina D devem ser adquiridos em farmácias confiáveis e que utilizam matéria-prima de qualidade, como a Farmácia Sempre Viva, por exemplo.



Website: https://www.farmaciasempreviva.com.br
Notícias Relacionadas »