23/04/2021 às 17h09min - Atualizada em 24/04/2021 às 00h00min

Cenário econômico favorece investimento em imóveis

O cenário do mercado imobiliário indica que este pode ser um excelente momento para quem deseja apostar neste setor. E para aqueles que buscam uma forma de aplicar dinheiro com bons rendimentos sem perder a segurança, os imóveis mais do que nunca podem ser a melhor alternativa.

DINO
https://jvfempreendimentos.com.br/


O cenário do mercado imobiliário indica que este pode ser um excelente momento para quem deseja apostar neste setor. E para aqueles que buscam uma forma de aplicar dinheiro com bons rendimentos e segurança, os imóveis mais podem ser a melhor alternativa. Alguns dados apontam que, apesar da crise em consequência da pandemia de Covid-19, o mercado imobiliário está aquecido e alguns fatores ligados ao cenário atual, como a baixa dos juros, deixam o investimento em imóveis mais vantajoso. Não é à toa que, conforme o último Raio-X da FipeZap de Perfil da Demanda de Imóveis, 54% dos entrevistados pretendem comprar uma nova moradia em 2021, e 46% dos possíveis compradores de imóveis afirmaram que a aquisição seria uma forma de investimento. Entre estes 46% de compradores com foco em investir e 72% deles pretendiam rentabilizar o ativo com aluguéis, diz matéria publicada pelo E-investidor. 

Diferentemente do que muitas vezes se pensa, não é preciso ter dinheiro na mão para escolher o mercado imobiliário como investimento. O financiamento pode sim ser uma boa alternativa para adquirir um imóvel, mesmo que o intuito seja locação. Tendo o valor da entrada (que muitas vezes também pode ser parcelado com a construtora), com o rendimento do aluguel é possível pagar as prestações do imóvel. No fim, a pessoa terá um bem durável que pode tanto ser vendido por um preço maior, quanto seguir como fonte de renda através da locação. 

E o cenário atual pode ser o ideal para fazer essa aposta. A conjuntura do mercado hoje é de juros muito baixos, o que deixa o financiamento mais barato e proporciona que seja pago num tempo menor. Além disso, a competição entre os bancos aumentou, com mais oferta de financiamentos, o que traz ao consumidor mais opções de escolha e negociação com as instituições bancárias. 

Financiando o futuro

No final de 2020, apesar da crise trazida pelo coronavírus, que atingiu bastante o comércio, a empresária Mônica de Oliveira Santos e seu marido e sócio, Vanderson Félix, decidiram apostar no financiamento para adquirir um segundo imóvel. 

O casal já tinha um financiamento do local onde moravam, até então, em Lauro de Freitas, mas a distância das quatro lojas que possuem em Salvador gerava um desgaste muito grande de deslocamento. Depois de conhecerem o Allegri Cabula eles tomaram a decisão de tentar o financiamento. 

“Não foi fácil, só conseguimos com a ajuda da corretora da JVF que fez diversas projeções até encontrar uma que se encaixou na nossa possibilidade. Estávamos vindo de um período difícil, e, ao mesmo tempo, abrindo uma nova loja. Quase desistimos da compra, mas com o apoio que tivemos em encontrar um caminho conseguimos. Estamos muito felizes com fatores como a economia em combustível, menos desgaste e supersatisfeitos com o imóvel”, aponta Mônica.

A compra ainda gerou uma nova renda, pois o local onde o casal morava, em Lauro de Freitas, foi alugado. 

“O mercado no ano passado se abriu para novas oportunidades nos financiamentos. Está mais fácil conseguir preços melhores. Tendo uma boa educação financeira, é possível aproveitar as oportunidades”, completa a empresária. 

Em busca de mais rentabilidade e segurança

A queda dos juros observada em 2020 e que deve seguir neste primeiro semestre de 2021 fez com que os investimentos mais conservadores tivessem uma baixa muito grande na rentabilidade. Dessa forma, quem deseja segurança para investir, encontra no mercado de imóveis um cenário favorável para a compra e uma rentabilidade maior. Segundo a diretora da JVF, Juliana Oliveira, a valorização dos imóveis é em média de 18%. 

Novo conceito de morar bem

A pandemia de Convid-19 trouxe muitas. Uma delas foi o conceito de moradia. Para quem passou a maior parte do último ano em casa, a ideia de morar bem pode ter sido profundamente alterada. A busca por imóveis maiores, mais bem distribuídos e que proporcionem espaços seguros de lazer aumentou. 

Além disso, o home office se antecipou como realidade no mercado de trabalho e, segundo muitos analistas, deve ficar no pós-pandemia. Logo, as famílias passaram a buscar espaços que possam ser bem adaptados a essa nova modalidade. Foi o desejo de morar num espaço com mais opções de lazer e maior que fez a microempreendedora Carine Barros da Silva comprar, em 2015, um imóvel no Allegri Cabula

“Eu morava em uma casa, mas não tinha o espaço que desejava. No Allegri, tem muitas opções de lazer e uma área ampla para ser utilizada pelos moradores, além de oferecer a segurança de um condomínio fechado. O apartamento é muito bom e o bairro é excelente, então fiquei muito satisfeita com a compra”, conta ela. 

Alguns motivos que levam a crer que fazem do investimento em imóveis uma boa oportunidade: 

  1. Conjuntura favorável;

Os especialistas já apontavam, antes da pandemia, um cenário positivo para investimento imobiliário, em função dos preços dos imóveis permaneceram baixos desde 2014. A Covid-19 fez com que os juros caíssem a uma taxa recorde fazendo com que investimentos em aplicações tenham pouca lucratividade neste momento. 

  1. Possibilidade de renda passiva vitalícia;

Os imóveis são uma ótima fonte de renda passiva, caso sejam bem administrados e bem escolhidos na hora da compra. Isso significa ter uma renda fixa todo mês, sem precisar fazer nada. 

  1. O retorno do investimento em imóveis é maior do que a caderneta de poupança;

Ao longo dos anos, a aplicação da caderneta de poupança pouco mudou, se tornando um tipo de investimento estagnado. O rendimento da poupança é inferior às taxas de juros médias do ano, sendo um negócio muito desinteressante quando você faz um investimento de baixo valor.

  1. Diversificação nos investimentos;

O investimento em imóveis está sempre entre as escolhas daqueles que querem diversificar a carteira. Se você deseja ter investimentos com mais liquidez, ou seja, em que possa ter acesso ao capital com maior facilidade, pode investir parte de seu patrimônio na renda fixa, poupança e ações, por exemplo.

  1. Segurança de investimento;

Os imóveis são tidos como um dos investimentos mais seguros, pois tendem a se valorizar ao longo dos anos. Mesmo diante das crises financeiras, quando os preços podem sofrer oscilações, os imóveis tendem a recuperar seu valor e sua tendência de valorização.



Website: https://jvfempreendimentos.com.br/
Notícias Relacionadas »