21/04/2021 às 07h59min - Atualizada em 21/04/2021 às 08h20min

Um “VOW” (compromisso) para proteger toda a humanidade: “Vacinar nosso mundo!” (Vaccinate Our World, VOW)

Junte-se à AHF e outros patronos no lançamento de um novo chamado à ação global para instar os líderes mundiais, fabricantes de vacinas e organizações da saúde pública em um VOW (compromisso) para fornecer acesso igualitário às vacinas contra a COVID-19 em todo o mundo. O chamado à ação começará esta semana com o lançamento global multimídia e campanhas publicitárias em jornais, seguido nas próximas semanas por eventos para a imprensa em Bangkok, Joanesburgo, Londres, São Paulo e Washington, D.C. Se a imoralidade do racionamento da vacina não incomoda você, o perigo que isso representa para o mundo deveria incomodar.

DINO


Com a grande maioria dos países tragicamente atrasados ​​na busca por assegurar vacinas contra a COVID-19 em quantidade suficiente (ou para alguns, até mesmo em qualquer quantidade) para seus cidadãos, fica dolorosamente claro que o mundo precisa de um chamadoàação urgente e inovador para ter uma chance real de derrotar a pandemia global. A AIDS Healthcare Foundation (AHF), o maior provedor de cuidados e tratamento de HIV/AIDS em todo o mundo, está liderando a iniciativa global “VOW”, que convoca governos, fabricantes de vacinas e instituições internacionais de saúde pública a proteger a humanidade e fornecer igualdade de acesso às vacinas contra a COVID-19 e “Vacinar nosso mundo!” O chamadoàação “VOW” (Vaccinate Our World) começa esta semana com uma campanha de defesa de multimídia, que será seguida nas próximas semanas por eventos formais e/ou virtuais para a imprensa em Bangkok, Joanesburgo, Londres, São Paulo e Washington, D.C.

O chamadoàação ambicioso, porém viável, de “Vacinar nosso mundo” inclui cinco princípios básicos:

  • O esforço global de vacinação contra a COVID-19 precisa obter US$ 100 bilhões dos países do G20.
  • Ele precisa produzir e fornecer sete bilhões de doses de vacina em todo o mundo dentro de um ano.
  • As empresas e os governos precisam renunciar ou suspender as patentes de TODAS as vacinas contra a COVID-19 durante a pandemia.
  • Os países também precisam ser 100% transparentes no compartilhamento de informações e dados e, finalmente,
  • os líderes mundiais também precisam promover uma cooperação internacional muito maior, como força motriz para acabar com a pandemia, e não continuar a fazer política como de costume.

“Se a imoralidade do racionamento de vacinas não incomoda você, o perigo que isso representa para o mundo deveria incomodar. Embora as nações ricas tenham dito no início da pandemia que todos receberiam vacinas, os países de baixa renda receberam menos de um por cento dos 773 milhões de doses que foram administradas em todo o mundo”, disse o presidente da AHF Michael Weinstein. “Superamos 140 milhões de casos de COVID-19 e mais de 3 milhões de mortes em todo o mundo. Enquanto isso, os países ricos acumulam vacinas de forma egoísta, e os especialistas preveem que, provavelmente, as doses que salvam vidas não chegarão às populações mais vulneráveis ​​do mundo até o final de 2022. Isso é inaceitável. NENHUM país estará seguro até que todos os países estejam seguros e todas as brasas do incêndio florestal da COVID-19 sejam extintas. O mundo precisa coletivamente aderir ao VOW para acabar com esta pandemia, tomando todas as medidas necessárias para vacinar nosso mundo agora!”

O Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, observou recentemente que 87% das mais de 700 milhões de vacinas administradas globalmente foram para países de renda alta ou média-alta, enquanto os países de baixa renda receberam apenas 0,2%. Os países de renda alta vacinaram em média 1 em cada 4 pessoas, enquanto apenas 1 em mais de 500 pessoas em países de baixa renda recebeu a vacina contra a COVID-19.

Além de assegurar financiamento suficiente para a aquisição de vacinas, a produção de vacinas precisa ser aumentada em todo o mundo, e o acesso às patentes deve fluir livremente para permitir o rápido aumento da produção. Acabar com a pandemia também exigirá muito mais compartilhamento de informações e cooperação entre as nações, incluindo a remoção de restrições autoimpostas às exportações de vacinas para os países com superávit. Os líderes do G20 e das instituições financeiras globais, como o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial, também precisam VOW (comprometer-se) a aumentar suas contribuições imediatamente.

“Há um trabalho árduo e pesado a ser feito, mas com um mundo unido, nós podemos e precisamos fazê-lo”, acrescentou Weinstein. “Nações de todo o mundo gastaram trilhões de dólares no combate ao novo coronavírus, e perderam trilhões em produtividade, ficando com suas economias devastadas. US$ 100 bilhões é um pequeno preço a pagar para proteger todas as pessoas no planeta com vacinas que salvam vidas. Líderes mundiais, fabricantes de vacinas, organizações internacionais de saúde pública e cidadãos comuns – todos nós precisamos VOW (comprometer-nos) juntos para “Vacinar nosso mundo” se realmente quisermos derrotar esta pandemia.”

A campanha “Vacinar nosso mundo” (VOW) será lançada esta semana, começando com a defesa nas redes sociais e por meio de outros materiais de conscientização pública que serão distribuídos em vários dos 45 países onde a AHF opera.

Os parceiros e patronos da AHF também divulgarão anúncios de jornal em apoioàcampanha global “Vacinar nosso mundo” veiculados nos principais jornais diários em pelo menos oito países ao redor do mundo. Os anúncios de jornal da VOW serão veiculados pela primeira vez na Índia a partir desta semana. Aqui está uma lista dos países e meios de comunicação onde os anúncios da campanha VOW serão publicados:

ÍNDIA

  • Times of India
  • Mint

BRASIL:

  • Globo
  • Folha de São Paulo
  • Somma Comunicações

MÉXICO

  • El Universal
  • Reforma

UCRÂNIA

  • “Kорреспондент” (Korrespondent)
  • “Фокус” (Focus)

UNIÃO EUROPEIA

  • EU Observer
  • The Guardian

NIGÉRIA

  • PUNCH
  • The Guardian
  • THIS DAY

QUÊNIA

  • Daily Nation
  • Nation.Africa

ÁFRICA DO SUL

  • The Citizen
  • Daily Sun
  • Daily Maverick
  • Isolezwe
  • Sowetan
  • Sunday Times

Além das entrevistas coletivas e eventos que ocorrerão nas próximas semanas, fique atento às ações #VaccinateOurWorld e #VOWnow - junte-seàluta e VOW (comprometa-se) a proteger a humanidade! Para obter mais informações sobre a campanha, acesse www.VaccinateOurWorld.org

A AIDS Healthcare Foundation (AHF), a maior organização mundial de combateàAIDS, oferece atualmente serviços e/ou assistência médica a mais de 1,5 milhão de pessoas em 45 países de todo o mundo, nos Estados Unidos, África, América Latina e Caribe, região da Ásia-Pacífico e Europa. Para obter mais informações sobre a AHF, acesse nosso site em www.aidshealth.org, encontre-nos no Facebook em www.facebook.com/aidshealth e siga-nos no Twitter: @aidshealthcare e Instagram: @aidshealthcare.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

CONTATOS DE MÍDIA NOS EUA:

Ged Kenslea,

Senior Director,

Communications, AHF

+1.323.791.5526 (cel.)

ged.kenslea@ahf.org

Terri Ford,

Chief of Global Advocacy & Policy, AHF

+1.213.399.1001

terri.ford@ahf.org

Denys Nazarov,

Director of Global Policy &

Communications, AHF

+1 323.308.1829

denys.nazarov@ahf.org


Fonte: BUSINESS WIRE
Notícias Relacionadas »