20/04/2021 às 08h22min - Atualizada em 20/04/2021 às 09h20min

Unidade Operacional do Grupo Solví promove a circularidade em clientes e parceiros

GRI desenvolve diagnóstico de circularidade, o SOLcircular, que evidencia e promove soluções integradas para recuperação, valorização e reinserção de materiais e resíduos na cadeia produtiva

DINO


De acordo com pesquisa realizada em 2019 pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), 76,5% das indústrias do país desenvolvem algum tipo de iniciativa voltada para a economia circular. Entre essas iniciativas destacam-se a otimização de processos (56,5%), uso de insumos circulares (37,1%) e a recuperação de recursos (24,1%). Além disso, a pesquisa mostra que os brasileiros têm bastante consciência sobre a destinação do lixo. Outro dado interessante é o número de pessoas que separa o lixo para reciclagem, sendo 47% em 2013, para 55% em 2019.

Há 22 anos no mercado, a GRI oferece soluções integradas de valorização e gerenciamento total de resíduos aos clientes (TWM - Total Waste Management), com expertise em desenvolver estratégias personalizadas, seguras e inovadoras. A UVS (Empresa) possui aproximadamente 1.000 colaboradores e atende mais de 15 segmentos, dentre os quais destacam-se o automobilístico, cosmético, siderúrgico, mineração, óleo e gás varejo e indústrias químicas.

Com o intuito de apoiar cada vez mais clientes e parceiros na transição para o modelo de negócio circular, baseado no consumo de recursos de fontes renováveis e de baixo carbono, a empresa traz soluções alinhadas aos princípios da Economia Circular, que fazem com que os materiais circulem ao máximo de seu valor em sistemas industriais integrados, restaurativos e regenerativos.

Acompanhando o mercado e as tendências mundiais, a empresa, que é a líder no Grupo Solví em ações que promovem a circularidade nos clientes, desenvolveu e ampliou suas ações com enfoque em ESG, promovendo campanhas e projetos de Aterro Zero, Produção + Limpa e implementando soluções inovadoras voltadas para a economia circular em toda a sua gama de clientes. Iniciativas como essa potencializam a bagagem e experiência da GRI e entregam ainda mais valor, como destaca a Gerente de Sustentabilidade e Economia Circular do grupo, Ariane Mayer.

A ferramenta SOLcircular fornece informações estruturadas, mensuráveis, indicadores precisos e que mudam o patamar da GRI em seus negócios. Soluções para reinserção de resíduos e coprodutos, ações para redução da pegada de carbono, reuso de água, que são aplicadas nas unidades internas e dão background e agregam valor às entregas aos clientes.

Aprendendo e evoluindo sempre com cases de sucesso, a empresa foi braço primordial para o nascimento do projeto SOLcircular, em que todo o diagnóstico tomou como base demandas reais de clientes da unidade.

"O SOLcircular nos coloca em outro patamar no quesito circularidade perante o mercado. Vamos conseguir mostrar para nossos clientes e prospects que já fazemos economia circular e que temos muito mais do que soluções para destinações e valorização. A busca de estratégias inovadoras de uma forma estruturada para nossas 93 operações, pulverizadas em todo o Brasil, é um grande trunfo. A padronização e os critérios desta ferramenta trazem diferencial de operação e, consequentemente, de competitividade", afirma Maria Amélia Lopes, Superintendente da GRI.

Etapas da GRI

A atuação da GRI se dá ativamente dentro das unidades de negócios dos clientes, com metodologia desenvolvida para oferecer soluções de gestão e alternativas mais viáveis de tratamento e valorização de resíduos, otimizando recursos e reinserindo materiais em novas cadeias produtivas, através dos processos de: Inventário, Caracterização, Acondicionamento, Logística Interna, Operação de Centrais de Resíduos, Estudos de valorização e minimização de resíduos, Transporte Externo e Destinação Final.

"Nós implementamos uma base da GRI dentro de cada cliente para atender desde o início do processo de diagnóstico dos resíduos até a destinação final, inclusive participando da homologação de provedores externos. Tudo aqui é personalizado de acordo com a demanda do cliente, estrutura local, modelo de geração e, com isso, não temos produtos de prateleira. As soluções em cada caso são diferentes, mesmo para empresas do mesmo segmento", explica Maria Amélia.

A primeira fase realiza o inventário de todos os resíduos gerados no processo industrial, seguindo critérios definidos na legislação ambiental, de forma a identificar todo o ciclo de vida desses resíduos. Neste momento, os indicadores da ferramenta SOLcircular já conseguem segmentar e caracterizar os resíduos, gerando ganho de tempo e evitando desperdícios na cadeia produtiva.

A segunda, de caracterização, é realizada em laboratórios credenciados e homologados, a fim de se obter as propriedades e/ou características de cada resíduo, analisando, assim, a viabilidade de tratamento e destinação final.

O acondicionamento é dimensionado conforme as características dos resíduos e pode ser realizado em coletores seletivos, caçambas, tambores, contêineres, entre outros, de forma adequada para que não haja mistura e contaminação, garantindo um transporte seguro.

Em logística interna, a GRI realiza o dimensionamento das operações de coleta e transporte interno dos resíduos, com mão de obra e equipamentos desenvolvidos para atendimento específico de cada site ou unidade produtiva, tomando todas as providências de segurança ambiental no trajeto dos resíduos.

"A GRI é a empresa em que temos o conceito de circularidade mais avançado em todo o grupo. Nosso diferencial se dá na expertise de anos atuando no segmento e aprendendo com nossos clientes e parceiros no mercado de valorização. Gerenciamento de resíduos industriais em grandes operações, aplicando conceitos de ESG e economia circular, são pilares base da empresa", finaliza Leonardo Gouveia de Souto, Superintendente Comercial da empresa.

Notícias Relacionadas »