19/04/2021 às 15h52min - Atualizada em 19/04/2021 às 16h20min

Estudos comprovam a segurança dos partos domiciliares

Mônica Medeiros, doula e educadora parental, explica as vantagens que comprovam a segurança do parto domiciliar.

DINO
https://monicamedeiros.com/
Partos domiciliares bem planejados são seguros


Os partos domiciliares podem ser considerados uns dos temas mais discutidos no Brasil e no mundo quando o assunto envolve a obstetrícia e o pré-natal. Isso porque a eficiência e a segurança do parto domiciliar são tópicos amplamente debatidos entre especialistas e grávidas, que ainda sofrem com medos e anseios com relação à prática.

No entanto, é importante destacar que os partos domiciliares são estudados desde os anos de 1990. Um exemplo disso é uma pesquisa feita pela Universidade McMaster, em Ontário - Canadá.

A pesquisa analisou cerca de 21 estudos que comparam aproximadamente 500 mil partos domiciliares com a prática hospitalar nos seguintes países: Suécia, Nova Zelândia, Inglaterra, Holanda, Japão, Austrália, Canadá e Estados Unidos.

Toda a análise foi pautada na busca por fatores de risco que poderiam levar à morte da criança ou da mãe no momento do nascimento ou nas semanas seguintes. O resultado não indicou nenhum risco clinicamente relevante que pudesse diferenciar o parto domiciliar do hospitalar. Não foram levantadas estatísticas relevantes que comprovassem os tais riscos à saúde com o parto domiciliar.

Dessa maneira, os especialistas chegaram à conclusão de que as mulheres grávidas sem risco e em gestação saudável podem optar pelo parto domiciliar sem probabilidades de morte peri ou neonatal.

Tendo em vista os resultados positivos de todas as pesquisas realizadas, Mônica Medeiros, doula e educadora parental, explica algumas vantagens de realizar e investir em um parto domiciliar seguro.

Para a especialista, a maior vantagem atualmente diz respeito ao cenário pandêmico atual. Nesse sentido, o parto domiciliar conta com menos risco de contágio da COVID-19 e outras doenças oriundas de bactérias presentes em um ambiente hospitalar.

É importante deixar claro que o parto domiciliar é positivo e pode ser feito por gestante de baixo risco e que tenham um acompanhamento pré-natal adequado, como explica Mônica.

Outra vantagem destacada pela especialista é com relação à dilatação que, para ela, tem relação direta com a sensação de relaxamento auxiliada pelo ambiente domiciliar.

"A dilatação está ligada diretamente ao relaxamento e à entrega da mulher que ocorre melhor em um ambiente que, para ela, é mais confortável por ela conhecer e dominar seu espaço", explicou.

Por fim, Mônica Medeiros destaca que o parto domiciliar bem induzido reduz doenças e síndromes respiratórias na primeira infância do bebê, devido ao parto ser no tempo certo, natural e com as bactérias da família que vão proteger aquela criança.

Para conhecer mais o trabalho da especialista, basta acessar os vídeos e informações nos diferentes canais de comunicação (blog, YouTube e Instagram).



Website: https://monicamedeiros.com/
Notícias Relacionadas »