13/04/2021 às 12h23min - Atualizada em 13/04/2021 às 13h20min

Setor de farmácia e saúde cresceu 85,70% desde o início da pandemia, segundo relatório

Segmento liderou o ranking de crescimento no comércio eletrônico nos últimos 12 meses, com cerca de 541,45 milhões de acessos.

DINO
https://www.clude.com.br/


Nos últimos 12 meses, o mundo viveu uma série de transformações, e uma das principais mudanças foi a aceleração do já previsto processo de digitalização de empresas e lojas físicas. Como consequência, o comércio eletrônico bateu recordes de tráfego e vendas no Brasil, e alguns setores tiveram grande destaque no período. Um deles foi o segmento de Farmácia & Saúde, líder do ranking de crescimento entre fevereiro de 2020 e 2021, com um salto de 85,70%.

Os números foram levantados pela agência Conversion por meio do relatório "E-Commerce no Brasil", que analisou os dados de acesso dos 200 maiores sites do país divididos em 15 categorias. Na sequência, completando o top 5 dos setores que mais evoluíram no intervalo de um ano, estão: Pet (78,29%), Comidas & Bebidas (53,37%), Casa & Móveis (51,89%) e Importados (51,43%).

Dono do maior aumento de tráfego no período que marcou o primeiro ano de pandemia no Brasil, o setor de Farmácia & Saúde registrou ao longo de 52 semanas cerca de 541,45 milhões de acessos. Segundo o estudo da Conversion, entre os 11 sites da categoria analisados, nove apresentaram crescimento, sendo que seis deles tiveram alta acima da casa dos 50% no comparativo anual.

Em fevereiro de 2021, as cinco empresas do ramo mais acessadas foram: Droga Raia, Drogasil, Drogaria São Paulo, Ultrafarma e Pague Menos. Encabeçando a lista, a Droga Raia obteve aumento de 282% em 12 meses, elevando ainda seu market share (quota de mercado) em 106%, saltando de 12% para 25%. Analisando os dados de alcance da loja, 48,8% do tráfego teve origem em busca orgânica, enquanto os acessos diretos foram pouco mais de 24%.

Por que o setor cresceu tanto?

A pandemia, e seu consequente distanciamento social, foi a grande responsável pela mudança no comportamento do consumidor. Passando cada vez mais tempo em casa, as pessoas adotaram o hábito de comprar on-line, que parece ter vindo para ficar. Um dado interessante é que 85,4% dos acessos a sites e aplicativos de Farmácia & Saúde tiveram origem a partir de dispositivos móveis, mostrando a força do setor em apresentar páginas responsivas.

Novo modelo de saúde

Aliada a essa mudança na forma de consumo dos brasileiros, uma nova tendência vem se consolidando como solução para a população em meio à pandemia. Com os hospitais cada vez mais lotados com pacientes infectados pelo coronavírus e o medo constante das pessoas de contraírem a Covid-19, um mercado que cresceu muito em 2020 foi o das healthtechs, as famosas startups que desenvolvem soluções tecnológicas para a área da saúde.

Segundo estudo da consultoria Distrito, intitulado "HealthTech Report 2020", o número de healthtechs no Brasil saltou de 248, em 2018, para 542 no ano passado (crescimento de 118%). Trata-se de um novo modelo que apresenta soluções que têm tudo a ver com o mundo moderno: telemedicina, agendamento on-line de consultas, exames e procedimentos gerais, acompanhamento médico integral e em tempo real, descontos em farmácias, entre outros.

Pensando não apenas no cenário atual de crise econômica como também em uma forma de aliviar o bolso do consumidor, esse tipo de serviço já é considerado uma alternativa para quem não tem plano de saúde. Com valores mais acessíveis e muita praticidade, o mercado das healthtechs apresenta hoje empresas sérias e competentes que priorizam a qualidade do atendimento, segurança e facilidade para o usuário.



Website: https://www.clude.com.br/
Notícias Relacionadas »