Exclusivo Cartão Marisa - 25% acima de 100 - site todo
10/07/2020 às 16h42min - Atualizada em 13/07/2020 às 16h42min

Hospital do Templo à espera da “segunda onda”

O hospital de campanha montado no centro de convenções da Assembleia de Deus, em Belém.

Portal da Amazônia
Por RONALDO BRASILIENSE
Reprodução
O hospital de campanha montado no centro de convenções da Assembleia de Deus, em Belém, supostamente com 240 leitos, alugado por R$ 75 mil por mês, ainda não foi inaugurado pelo governador Helder Barbalho (MDB) e dificilmente vai ser.

Esta semana, o médico Sipriano Ferraz, Secretário-adjunto de Gestão da Secretaria de Saúde do Pará, afirmou, em alto e bom som, que o hospital de campanha da Assembleia de Deus ficará de stand by para a eventualidade de uma “segunda onda” da pandemia Covid 19 atingir Belém do Pará, a capital do Estado.

É inacreditável que um hospital de campanha com 240 leitos continue fechado ao público no momento em que a pandemia se espalha pelo Pará – por todo o Pará – e em algumas cidades importantes como Santarém, no oeste, Altamira e Marabá, no sudeste, e em Breves, no Marajó, haja fila de pacientes Infectados pelo novo coronavirus à espera de um leito de UTI, com respirador mecânico.

Notícias Relacionadas »