15/03/2021 às 15h35min - Atualizada em 16/03/2021 às 00h00min

Segundo dados, 825 mil famílias não possuem acesso à internet em suas casas

Definido pela ONU, Organização das Nações Unidas, como direito básico, o acesso à internet não é realidade para muitos brasileiros. Diante do cenário, corporações tomam iniciativa para aumentar o alcance e democratizar o serviço

DINO
http://www.connectlinksp.com.br


Dados disponibilizados pela TIC Domicílios 2019 revelaram que a cada quatro brasileiros, três possuem acesso à internet. A estimativa demonstra que 134 milhões de pessoas, com 10 anos ou mais, estão conectadas. Ainda assim, para um quarto da população, a realidade é outra. O número representa 47 milhões de indivíduos sem conexão, seja por motivos demográficos ou pelos valores da internet pré-paga no smartphone.

E o cenário torna-se preocupante e acentua a desigualdade social diante de outros dados. Um levantamento feito pela Fundação Seade em conjunto com o Cetic, Centro Regional de Estudos para o desenvolvimento da Sociedade da Informação, mostrou que 825 mil moradias em situação de alta vulnerabilidade na cidade de São Paulo não contam com banda larga ou conexão móvel. Considerando que, atualmente, estudo e trabalho são realizados com intermédio da internet, a situação é vista como grave.

Soluções ao alcance

Yuri Derick, Diretor Comercial da ConnectLink Tech, explica que muitos bairros não possuem atendimento por conta da dificuldade em mensurar a densidade demográfica. “A internet é limitada se considerarmos que existem portas individuais para cada casa. Em locais onde existem vielas e moradias que compartilham números, o cálculo se restringe e muitos acabam ficando sem opção de contratação”, aponta. 

Sendo assim, a ConnectLink Tech decidiu democratizar o serviço de internet de fibra óptica e se apresenta como opção: hoje, já são mais de 3500 casas atendidas em bairros mais afastados do centro da Cidade de São Paulo. Entre eles, Jardim Rosana, Jardim Maria Sampaio, Jardim Leonidas Moreira, Jardim Mitsutani, Jardim Paris e Jardim Elizabeth. 

Oferecendo até 200 megas de conexão, a corporação pretende expandir os serviços e já tem os próximos passos, que devem ser a implementação em bairros como: Valo Velho, Jardim Pirajussara e Jardim Leme. 

A empresa, que é certificada pela Anatel, facilita a comunicação com atendimento humanizado e aplicativo para acompanhar o consumo da internet, consultar a 2ª via da conta e acessar o código de barras, assim como gerenciar as informações do plano e abrir atendimento ao suporte técnico.

Para finalizar, Yuri declara que a iniciativa de levar a internet mais longe é um reflexo das necessidades do dia a dia. Vale ressaltar que no ano de 2016, a ONU, Organização das Nações Unidas, declarou que navegar na internet é um direito humano básico, assim como o direito de ir e vir.

 

Para saber mais sobre a ConnectLink Tech, basta acessar: www.connectlinksp.com.br



Website: http://www.connectlinksp.com.br
Notícias Relacionadas »