26/06/2020 às 18h45min - Atualizada em 29/06/2020 às 18h45min

Pagamento de Plantões em atraso

SINDICATO DOS MÉDICOS DO PARÁ - SIDMEPA comunica Sespa sobre decisão de médicos em aguardar 72 horas.

SINDICATO DOS MÉDICOS DO PARÁ - SINDMEPA
SINDMEPA


Em ofício protocolado hoje pela manhã junto à Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), o Sindmepa comunica decisão da Assembleia Geral virtual realizada por médicos dos hospitais de campanha do Hangar e do Abelardo Santos de fixação de um prazo de até 72 horas, considerando os dias úteis, para o pagamento de plantões em atraso de 34 médicos desses dois locais.

O prazo se encerra na terça-feira e, caso os pagamentos não sejam efetuados, os médicos não entrarão mais em plantões nesses estabelecimentos a partir de quarta-feira, 1º de julho.

“Considerando que salário é considerado verba alimentícia, estes médicos, muitos de fora do nosso Estado, não poderão mais continuar prestando serviços ao governo estadual, caso os seus salários não sejam pagos até o dia 30 deste mês”, informa o ofício protocolado na Sespa.

O problema dos atrasos de plantões foi denunciado ao Sindmepa que acionou o Ministério Público do Trabalho para investigar e tomar providências sobre o caso. O gerenciamento dos dois hospitais está sob a responsabilidade da Organização Social Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Pacaembu, que quarteirizou a contratação de médicos para a MedPlantões. A OS afirma que está aguardando repasses do Estado, mas a Sespa informou por meio da diretora Técnica, Maitê Gadelha que os repasses do contrato principal estão em dia, restando em análise apenas o repasse de um termo aditivo firmado com a OS.

Ontem a Sespa propôs assumir a dívida para evitar falta de médicos nos hospitais que são referência no combate à Covid 19 e solicitou prazo de sete dias para elaborar uma folha de pagamento específica. Médicos decidiram aguardar por cinco dias.

Leia aqui o teor do ofício, na íntegra: https://bit.ly/2Nwohx1

Notícias Relacionadas »