Exclusivo Cartão Marisa - 25% acima de 100 - site todo
19/11/2020 às 13h35min - Atualizada em 22/11/2020 às 00h00min

Franquia é alternativa para quem não pretende retornar ao trabalho pós-pandemia

A crise trouxe muitas incertezas diante do desemprego, mas também a vontade de dar um novo rumo na vida para milhares de brasileiros. Investir no seu próprio negócio tem sido uma boa alternativa, e o mercado de franquias se mostra atrativo e como opção mais segura para quem busca retorno financeiro.

DINO
http://www.instagram.com/leandrokrug01
Consultor de Franquias, Fernando Klug

Se por um lado os últimos meses foram de altos índices de desemprego em decorrência da quarentena imposta pelo coronavírus, por outro lado a crise econômica gera oportunidades de negócios para quem quer empreender e mudar de vida. A taxa de desemprego no Brasil subiu para 13,8% no trimestre encerrado em julho, a mais alta da série histórica iniciada em 2012, e atinge 13,1 milhões de pessoas, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com Leandro Krug, consultor de Franquias, Varejo e Marketing, muitos profissionais que viram a estagnação de promoções, plano de carreira e salários ou, ainda, que foram demitidos e receberam a rescisão, agora, vislumbram nas franquias um caminho para investir com assertividade e maior probabilidade de sucesso.

Isso porque, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), nos últimos de 10 anos cerca de 75% dos negócios independentes fecharam no Brasil. Em franquias, esse número cai para apenas 10%. Mesmo neste ano de crise, o segmento já registra um crescimento de 6,8% no faturamento em relação a 2019 e a previsão é de crescimento para o primeiro trimestre de 2021.

Para Krug, quem está apostando as últimas economias o segmento de franquias é o mais indicado. “O investidor terá uma perspectiva detalhada do mercado de atuação, sobre investimento, crescimento, tempo de retorno, treinamentos de equipe, padronização de processos e público-alvo. E, franquias comprometidas com o sucesso do franqueado acompanham o processo de perto, diminuindo riscos”, afirma.

Além disso, segundo ele, procurar uma franquia agora tem duas grandes vantagens. Primeiro é possível perceber os segmentos que tiveram crescimento em uma situação de crise e os negócios que se mantêm sólidos e lucrativos; o segundo é que os franqueadores estão mais abertos a negociações de taxas e royalties.

Para que a escolha da franquia seja bem-sucedida, segundo Krug é preciso pesquisar porque a oferta é bastante variada – têm modelos para todos os bolsos e segmentos. Existem microfranquias de serviços, por exemplo, em que o investidor vai aprender uma profissão nova e como gerir o próprio negócio. Mas, também têm franquias mais tradicionais e conhecidas, cujo investimento inicial costuma ser maior.   

Mudança de vida

Muitas pessoas fazem a transição da carreira para a abertura de um novo negócio de forma gradual, assim como o analista de logística Cesar Eitelwein que irá lançar a sua primeira unidade da franquia Bravo no final do mês de novembro, no bairro Juvevê. Ele conta que pesquisou durante seis anos e que o momento econômico do país contribuiu para a escolha.

“O brasileiro está buscando investir em renda variável. O cadastro de CPFs na bolsa de valores bateu recordes em 2020”, explica. O momento econômico, a vontade de empreender, a perspectiva de ganhos e o retorno mais previsível e rápido do capital investido foram os motivos que o levaram a abrir um negócio em plena pandemia.   

Já Rachel Neves encontrou no secretariado remoto D.Zortea a oportunidade de exercer seus talentos, estar em home office e administrar seu próprio tempo e rendimentos. Em março deste ano, assinou o contrato e está satisfeita com a decisão porque o negócio combina com o seu estilo de vida.

“Sempre gostei de organização, de ter metas e objetivos, trabalhar em equipe e fazer parte de uma estratégia. Mas, também tenho um perfil de liderança e buscava uma atividade que pudesse exercer todas as minhas habilidades”, conta.

O administrador João Piva terminou o mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento e ainda pensava em qual seria o próximo passo profissional quando conheceu a Jeito Animal, empresa especializada em educação pet.

“A disposição para aprender uma nova profissão, flexibilidade nos horários de trabalho, amor aos pets e a qualidade de vida que a rotina de educador pet proporciona me levaram a procurar a empresa”, explica João. A Jeito Animal ainda está sendo formatada para se tornar uma franquia e já tem profissionais apostando no modelo.

“O importante é o empreendedor estar bastante consciente da rotina de trabalho, do tempo que irá dispor para tocar o novo negócio, procurar um segmento que ele tenha afinidade e uma franquia que caiba no seu bolso. Assim a mudança será mais segura e consciente”, ressalta o consultor.

Leandro Krug

Especialista em Gestão de Negócios de Varejo, Franquias e E-Commerce. Experiência densa em consultoria para empreendedores, desenvolvimento de varejos, formatação de rede de Franquias e desenvolvimento de E-Commerce. Experiência como Professor e instrutor a mais de 1000 alunos em palestras, workshops, disciplinas de graduação e pós-graduação desde os 20 anos.



Website: http://www.instagram.com/leandrokrug01
Notícias Relacionadas »