27/01/2022 às 12h09min - Atualizada em 27/01/2022 às 13h20min

Migração de contabilidade é maior no início do ano

Segundo especialista, maior troca de contadores e escritórios de contabilidade ocorre no início do ano; para a empresária, a migração de contabilidade exige análise detalhada

DINO
https://www.jacalculei.com.br/


Com o início de um novo ano, um contingente de pessoas físicas fazem promessas, traçam objetivos e planejam mudanças para suas vidas - e, para as pessoas jurídicas, não é diferente. Segundo Suany Santos do Nascimento, CEO da Já Calculei - plataforma de contabilidade on-line -, é nesta época em que ocorrem mais mudanças de contadores ou escritórios de contabilidade.

De acordo com Nascimento, diversos elementos podem explicar o fenômeno da maior sazonalidade de contadores no mês de janeiro, como a troca de direção e de postos e cargos ligados à área financeira, além do estabelecimento de novas metas para o novo ano, assim como também acontece com os profissionais.

“O início de um novo ciclo é marcado por um momento de novas energias e de renovação das esperanças. Por isso, todos nos sentimos inspirados a fazer as mudanças necessárias para a melhoria contínua, quer na vida pessoal, quer na vida profissional. No entanto, é necessário determinação, resiliência e persistência para efetivar todas as mudanças necessárias, não desistindo dos objetivos diante de qualquer interpérie”, afirma. 

Com efeito, metade (50%) das pessoas que fazem planos para um novo ano mudam de ideia já em janeiro, conforme o estudo do Statistic Brain Research Institute. Ainda segundo o balanço, 27% dos entrevistados desistem das promessas ainda no final de dezembro, antes do réveillon - o que quer dizer que apenas cerca de 23% das pessoas de fato empreendem os planos traçados.

Migração de contabilidade exige análise detalhada 

Na perspectiva da CEO da Já Calculei, assim como toda mudança, a troca de contabilidade exige cuidados. “É necessário prestar a máxima atenção aos detalhes, sendo que a antiga e a nova empresa de contabilidade devem trabalhar de forma conjunta, deixando interesses comerciais de lado, para que a migração aconteça de forma saudável, para o bem da empresa em questão”.

Nascimento destaca que as empresas devem fazer uma análise criteriosa a respeito da atuação do profissional ou empresa que presta os serviços de contabilidade, seja interno ou terceirizado. Neste ponto, prossegue, há diversos indicativos que devem ser considerados e que podem ajudar na decisão pela mudança na área. 

“A empresa que está considerando trocar de contabilidade deve avaliar como tem sido o atendimento do atual contador, a facilidade ou dificuldade na comunicação e o cumprimento ou descumprimento de rotinas e prazos. Além disso, deve-se considerar elementos como proatividade e atualização constante diante das mudanças de legislação, entre outros pontos”, explica.

Empresas devem agir depressa

A empresária afirma que, após a avaliação, é preciso agir com celeridade, uma vez que, caso o contador ou empresa de contabilidade não esteja fazendo o trabalho de forma correta, a empresa pode sofrer prejuízos.

“Como consequência de um mau trabalho, a companhia pode ter que pagar mais tributos do que o necessário ou mesmo ter que responder ao Fisco por impostos que não foram acertados nas datas certas”, explica.  “Além do mais, a falta de organização e atualização de livros e documentos contábeis pode afetar o controle e gestão das informações, ao passo que não declarar os bens do negócio de forma correta pode levar a empresa a cair na chamada ‘malha fina’”. 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao menos 60% das empresas fecham com menos de 5 anos de atividade. Isso acontece por dois motivos principais: falta de planejamento e ausência ou ineficácia da gestão financeira.

Com efeito, 22,8% das empresas não sobrevivem ao primeiro ano de funcionamento e 52,5% encerram as atividades antes de completar cinco anos, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A falta de planejamento e a má gestão financeira estão entre os principais entraves para esses negócios, de acordo com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Para concluir, Nascimento explica que, para além da empolgação de início de ano, é fundamental que as empresas acompanhem as ações da contabilidade em todo o tempo, certificando-se de que o trabalho está sendo feito da forma esperada.

“A contabilidade é fundamental para a saúde financeira de todo negócio e, se for executada com responsabilidade, pode não apenas garantir que as obrigações legais sejam cumpridas, como será uma peça importante para a tomada de decisões estratégicas e para o crescimento da empresa”, finaliza.

Para mais informações, basta acessar: https://www.jacalculei.com.br/



Website: https://www.jacalculei.com.br/
Notícias Relacionadas »