20/01/2022 às 08h16min - Atualizada em 20/01/2022 às 09h20min

Serviços funerários podem ter economia de até 90% com planejamento póstumo

Planos funerários são uma estratégia para uso inteligente do dinheiro e para trazer mais tranquilidade em situações de luto

DINO
http://www.grupozelo.com.br
Colaborador do Grupo Zelo mostra a sala de urnas funerárias


A chegada de um novo ano é um período em que muita gente costuma definir novos planos. Entre as resoluções mais comuns está lidar melhor com as finanças. Os últimos anos podem não ter sido bons para grande parte da população brasileira, especialmente devido aos índices de desemprego e às consequências da pandemia de covid-19, que ocasionou incontáveis perdas.

Um dos momentos mais difíceis pelas quais as pessoas inevitavelmente passam é a perda de entes queridos. Além da dor do luto, muitas famílias enfrentam dificuldades financeiras com esta situação, por terem sido pegas de surpresa, ou ainda, quando a pessoa falecida é a principal provedora da família. "Muitas vezes, as famílias são carentes de um serviço funerário de qualidade e reféns do imediatismo da situação da perda. Mesmo regulamentado por lei, o serviço funerário não possui uma tabela de preços pré-definida, o que poderia ocasionar gastos imprevistos, caso a família não tenha pensado em planejamento póstumo e feito uma boa pesquisa", analisa o gerente comercial nacional, Rafael de Oliveira Braga.

Rafael explica que o impacto financeiro de uma perda familiar pode ser grande para qualquer família, não somente para as famílias de classe C, D e E, ao contratar um serviço funerário. Foi justamente entre estas classes sociais que se popularizaram os planos funerários oferecidos pelo Grupo Zelo, empresa mineira de assistência ao luto que possui mais de 4 milhões de vidas cobertas em seus planos. Desde 2018, Rafael atua na companhia e ajudou a desenvolver, também, um plano voltado para um público economicamente mais estável, com planos com mensalidades a partir de R$ 90 e cobertura nacional em cemitérios públicos e particulares.

"Planejar-se financeiramente, comum em países desenvolvidos, é uma estratégia que reduz impactos futuros, como uma aposentadoria precoce por invalidez ou a perda repentina de um provedor familiar. Os planos funerários se encaixam nessa linha de pensamento: são uma maneira inteligente do uso do dinheiro e trazem a tranquilidade necessária para situações de luto", afirma Rafael. Mesmo não sendo tão comum no Brasil, conforme afirma o gerente, o planejamento póstumo pode representar uma economia de até 90% nos custos de um serviço funerário particular, que são, em média, de R$12 mil a R$15 mil, podendo chegar até a R$40 mil. Com a contratação de um plano funerário, é possível ter uma cobertura para vários familiares, por um custo total de aproximadamente R$ 4 mil, considerando um contrato de 48 meses.

"Além de toda a assistência profissional recebida em uma situação de fragilidade, diminuindo as preocupações das famílias com os trâmites que o momento demanda, é possível usufruir de benefícios e descontos em medicamentos, restaurantes, entre outros", explica Rafael. "É uma necessidade latente e uma diferença financeira significativa, que traz impacto relevante para a família", reforçou o gerente.



Website: http://www.grupozelo.com.br
Notícias Relacionadas »