12/01/2022 às 11h22min - Atualizada em 12/01/2022 às 15h20min

Dor no peito pode ser sintoma cardíaco ou de ansiedade

Na campanha Janeiro Branco, mês de conscientização sobre saúde mental, o desconforto pode causar confusão e requer diagnóstico preciso

DINO


A dor no peito nem sempre representa uma doença cardiovascular. Apesar de ser um dos sintomas mais expressivos de que a saúde do coração pode estar em risco, em alguns casos, ela pode ser um indício de ansiedade presente na vida de 18,6 milhões de brasileiros segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O distúrbio psicológico prejudica a saúde física e mental e tem sido cada vez mais comum no dia a dia de muitas pessoas, principalmente durante o isolamento social ou períodos mais turbulentos da vida como afirma a dra. Katia Luz, cardiologista do Complexo Hospitalar de Niterói (CHN), pertencente à Dasa.

“Esse primeiro contato com o médico, inclusive, é importante para definir se o diagnóstico é de um quadro cardiovascular ou um episódio relacionado com o estado emocional do paciente. Existem sintomas específicos que mostrarão se ele está vivendo uma crise de ansiedade ou um quadro cardiovascular, como o infarto. Com essa avaliação, o médico poderá definir o tratamento mais adequado a ser seguido ou encaminhará o indivíduo para atendimento psiquiátrico e psicológico”, afirma a cardiologista.

Para Marcely Quirino, psicóloga do CHN, campanhas como o Janeiro Branco são muito úteis para que a sociedade esteja mais preparada para lidar com a prevenção e o tratamento de problemas de saúde mental. “Faz muita diferença quando percebemos que não estamos sozinhos e temos uma rede de apoio. Atitudes como manter uma rotina saudável, com prática de exercícios físicos, alimentação balanceada e noites bem-dormidas provêm imunidade para o corpo e fazem bem para a mente. Além disso, é preciso se afastar dos gatilhos e saber a hora de buscar ajuda quando necessário”, explica.

Quando os sintomas se diferenciam

De acordo com a cardiologista Kátia Luz, muitas pessoas podem acabar confundindo o desconforto causado pela ansiedade com um quadro de infarto agudo do miocárdio – cujo principal sintoma envolve dor no lado esquerdo do peito que irradia para o pescoço, a mandíbula, as costas e os braços, principalmente o esquerdo. Nesse caso, existem algumas diferenças que devem ser percebidas para diferenciar os quadros.

“Nos casos de infarto, a dor no peito traz um aspecto de pontada ou aperto, acompanhada por uma sensação de queimação na região torácica que pode se estender até o estômago. Outros sintomas são vômito, suor frio e falta de ar”, afirma a médica.

Já a psicóloga Marcely Quirino aponta os principais sintomas de uma crise de ansiedade, além da dor no peito: taquicardia (aumento na frequência dos batimentos cardíacos), sudorese (suor) excessiva e sensação de tremor pelo corpo.

Independentemente dos sintomas que acompanham a dor no peito, as especialistas orientam que é essencial que o paciente não deixe de buscar orientação médica o quanto antes em uma emergência. Segundo a dra. Katia, somente o médico pode avaliar o conjunto de sintomas apresentado e definir de que forma o paciente deverá cuidar da saúde, verificando a necessidade de mudar hábitos diários ou não. Em casos de crise de ansiedade, Marcely aconselha envolver o acompanhamento de um psiquiatra ou psicólogo para cuidar da saúde mental do paciente.

 

Notícias Relacionadas »