22/10/2021 às 09h54min - Atualizada em 22/10/2021 às 10h20min

Camerata Caipira inicia circulação do álbum 'Cadê o Bicho que Tava Aqui?'

Agenda acontece em outubro e novembro nas cidades de Planaltina, Samambaia e Brasilândia, no DF; e em Pirenópolis e Cidade de Goiás, em Goiás; trazendo no repertório seis músicas inéditas produzidas ao longo da pandemia

DINO


Depois de adiada por conta da pandemia, a circulação presencial do grupo Camerata Caipira com o repertório do álbum "Cadê o Bicho que Tava Aqui?" já tem data para começar. A partir de 23 de outubro, o repertório que mostra as riquezas da fauna do Cerrado para crianças e suas famílias, será apresentado em shows nas cidades de Planaltina, Samambaia e Brazilândia, no Distrito Federal, e em Pirenópolis e Cidade de Goiás, em Goiás.

"Cadê o Bicho que Tava Aqui?" foi lançado em 2019 e, na pandemia, o grupo aproveitou o momento para trabalhar novas produções, como as seis faixas inéditas do repertório ao vivo:  Tanto Tatu, A Catira da Cutia (ambas de Isabella Rovo) e O Sapo de Luís Perequê e outras surpresas. Cada faixa será lançada individualmente, uma por mês, em todas as plataformas digitais e divulgadas nas redes sociais do grupo. Além disso, no canal do YouTube "Camerata Caipira" está disponível uma série de sete videoclipes feitos na técnica de animação sobre cada um dos animais. O canal reúne também oficinas sobre os ritmos utilizados nas faixas e ainda um pocket show com parte do repertório do álbum.

Além dos shows abertos ao público em espaços culturais com entrada franca, o grupo também fará duas apresentações em escolas públicas – uma na Escola Municipal Dom Emmanoel Gomes de Oliveira em Pirenópolis/GO e outra na Escola Classe 09 de Planaltina/DF. "Nossa proposta é levar a arte atrelada à educação como instrumento de ressocialização dos estudantes dentro deste ambiente tão prejudicado nesses tempos de isolamento", explica a integrante do grupo, Isabella Rovo.

"Cadê o Bicho que Tava Aqui?" é o segundo CD da Camerata Caipira. O primeiro foi lançado em 2014 com o mesmo nome do grupo. O quinteto possui uma longa trajetória na estrada musical e já fez apresentações em várias cidades da Europa, Austrália, Nova Zelândia e Chile, além de inúmeros shows no Brasil, muitas vezes, atrelados a projetos sociais.

O projeto tem apoio do FAC - Fundo de Apoio à Cultura do DF (Distrito Federal). Interessados em conhecer essa nova produção do Camerata Caipira podem adquirir os CDs pelo site do grupo: www.cameratacaipira.com

Camerata Caipira

O grupo ficou conhecido por sua variada formação musical, versatilidade e performance criativa. É composto por integrantes nascidos em diferentes cidades do país, que escolheram a camerata como configuração para criar uma sonoridade própria.

Os músicos Isabella Rovo, Victor Batista, Nelson Latif, Bosco Oliveira e Sandro Alves apresentam um leque de ritmos tradicionais da cultura popular brasileira, emoldurados em uma versão contemporânea através de arranjos para cordas, vozes e percussão.

A Camerata Caipira faz uso da viola caipira, cavaquinho e violões de seis e sete cordas. Com essa formação, o grupo interpreta a música tradicional e simultaneamente abre-se a invenções, em uma experimentação sonora que revela a diversidade musical brasileira no sotaque de cada um de seus integrantes.


Mais informações sobre o grupo podem ser acessadas nos canais:

Site: http://cameratacaipira.com
YouTube
https://www.youtube.com/c/CamerataCaipira
Facebook: https://www.facebook.com/cameratacaipiraoficial
Instagram: @cameratacaipira

Sobre os integrantes

Isabella Rovo

Formada em Educação Artística, assimila a pluralidade do sotaque cultural de Brasília com atuação nas áreas da música, artes plásticas, educação e pesquisa da cultura popular brasileira.

Victor Batista

Compositor, violeiro, cantor, pesquisador, produtor musical e contador de histórias. Victor Batista trabalha com arte-educação e possui três álbuns autorais: "Além da Serra do Curral", "Manchete do Tico-Tico" e "Coração Caminhador".

Bosco Oliveira

Músico e professor de violão da Escola de Música de Brasília há 20 anos, Bosco tem uma longa trajetória musical no Brasil, com influência e produção voltada à música flamenca. Tem formação acadêmica em violão erudito.

Nelson Latif

Músico, sociólogo e gestor cultural, trabalhou por 27 anos na instituição holandesa Uit de Kust, coordenando oficinas de percussão e de música brasileira para estudantes europeus. Dedica sua carreira especialmente à música instrumental brasileira.

Sandro Alves

Iniciou sua carreira musical aos 10 anos, tocando em rodas de samba, aos 14 já integrava a bateria da Escola de Samba G.R.E.S. Tradição, no Rio de Janeiro. Hoje, radicado em Brasília, trabalha com vários nomes do cenário musical brasiliense fazendo produções de CDs, DVDs e trilhas sonora para filmes.

Serviço
O que:
 Circulação do grupo Camerata Caipira "Cadê o Bicho que Tava Aqui?"
Quando: Outubro e Novembro/2021

Agenda:
22/10 à 15h - Ponto de Cultura COEPi
Rua do Carmo, s/nº, Bairro do Carmo – Pirenópolis/GO.
(
Apresentação exclusiva para alunos da Escola Municipal Dom Emmanoel)

23/10, às 18h -  Ponto de Cultura COEPi
Rua do Carmo, s/nº, Bairro do Carmo – Pirenópolis/GO.

19/11, às 15h – Escola Classe 09 de Planaltina
Sgopi Cj C - Via 06 - Setor Residencial Norte,   Planaltina, DF.

20/11, às 20h. - Complexo Cultural de Planaltina
Avenida Uberdan Cardoso, St. Administrativo Lote 02 – Planaltina/GO.

21/11, às 19h - Complexo Cultural de Samambaia Centro Urbano
Samambaia Sul, Brasília.

27/11, às 20h Cine Teatro São Joaquim
Rua Moretti Foggia – Goiás/Go.

 

Notícias Relacionadas »